Prática de cuidar/cuidado aos portadores de transtornos mentais: concepção dos enfermeiros

Fabiana Dias Lima Vidal, Verbena Santos Araújo, Elisângela Braga de Azevedo, Edmundo de Oliveira Gaudêncio, Maria Djair Dias, Maria de Oliveira Ferreira Filha

Resumo


Objetivo: Conhecer a concepção dos Enfermeiros dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) acerca do cuidar/cuidado de portadores de transtornos mentais e analisar as especificidades do cuidar/cuidado praticado. Materiais e Métodos: Estudo empírico, de caráter qualitativo, constituído a partir das falas de sete enfermeiros vinculados aos CAPS, coletadas através de entrevista semiestruturada, tendo como técnica a análise de conteúdo. Resultados: Desenharam-se quatro categorias: Cuidar/cuidado como atenção às necessidades do ser; Cuidar/cuidado como forma diferenciada/indiferenciada de cuidado; Cuidar/cuidado como reinserção social, respeito e atenção; Cuidar/cuidado como relacionamento difícil. Conclusão: Constatou-se que os enfermeiros mostram-se conscientizados do cuidar direcionado aos portadores de transtornos mentais e têm alcançado resultados surpreendentes, norteando seus limites e avanços na reabilitação e que o cuidar deve ser entendido e praticado de forma integral, humanizada e interdisciplinar.

Palavras-chave


enfermagem; sofrimento psíquico; saúde mental

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2012.2.11281

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS