Estressores e atenuantes de estresse entre idosos em tratamento hemodialítico

Eniva Miladi Fernandes Stumm, Paola Braz de Abreu, Liamara Denise Ubessi, Dulce Aparecida Barbosa

Resumo


Objetivo: Conhecer e analisar estressores e fatores atenuantes do estresse vivenciados por idosos que realizam hemodiálise. Materiais e Métodos: Estudo qualitativo, com 15 idosos, realizado em 2010, em uma Unidade Renal hospitalar do noroeste do Rio Grande do Sul. Instrumentos de coleta de dados: entrevista semiestruturada, dados de caracterização e observações em diário de campo. Análise dos resultados seguiu preceitos da análise de conteúdo. Resultados: O idoso pesquisado convive com vários estressores no seu cotidiano: restrições alimentar e hídrica, não poder trabalhar, dificuldade de aceitar a doença e tratamento, deslocamento para tratamento, fraqueza, dispneia, disfunção erétil, déficit visual, a própria fístula arteriovenosa e/ou cateter vascular, medo da máquina dialisadora, sentimento de culpa, mudanças na autoimagem, autoestima, perda de autonomia. Os atenuantes de estresse compreendem: apoio da família, resignação, aceitação, crença religiosa e expectativa de transplante renal. Conclusão: O estudo possibilita a identificação de estressores e fatores atenuantes de estresse nos idosos pesquisados.

Palavras-chave


insuficiência renal crônica; diálise renal; idoso; enfermagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2013.1.11053

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS