Consumo precoce de alimentos não recomendados por lactentes do sul do Brasil

Márcia Regina Vitolo, Maria Laura da Costa Louzada, Gabriela Possa, Gisele Ane Bortolini

Resumo


Objetivo: Avaliar o consumo de alimentos não recomendados em crianças assistidas no âmbito da Atenção Primária à Saúde no município de Porto Alegre, RS. Materiais e Métodos: A amostra compreendeu crianças residentes no território de cobertura de vinte Unidades de Saúde. As mães das crianças de 6 a 9 meses de idade responderam a um questionário fechado, em que ela confirmava ou não se a criança já tinha consumido determinados alimentos. Posteriormente, na idade de 12 a 15 meses, foi realizada nova investigação quanto ao consumo dos mesmos alimentos no último mês. Resultados: Refrigerante, bala ou pirulito e biscoito recheado foram consumidos por, aproximadamente, 40% das crianças na idade de 6 a 9 meses e 80% na idade de 12 a 15 meses. A prevalência de consumo de açúcar de adição, queijo petit suisse e gelatina foi superior a 70% nos dois momentos. Alimentos fritos e chocolate foram consumidos por mais de 80% na idade de 12 a 15 meses. Conclusão: Os resultados mostram elevada prevalência de consumo de alimentos não recomendados para crianças menores de dois anos, enfatizando a necessidade de sensibilização, formação e preparo dos profissionais da Atenção Primária à Saúde para a realização de aconselhamento dietético.

Palavras-chave


lactente; consumo de alimentos; atenção primária à saúde

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2013.1.11023

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS