Prevalência de obesidade em crianças de escolas públicas

Marcelo de Carvalho Filgueiras, Nara Vanessa Ripardo de Lima, Stefhanie dos Santos Souza, Ana Karine de Figueiredo Moreira

Resumo


Objetivos: Identificar a prevalência de obesidade em crianças de escolas públicas do município de Parnaíba. Materiais e Métodos: Estudo transversal, quantitativo, incluindo 377 escolares com idade entre 07 e 11 anos, de ambos os sexos, divididos em 3 escolas públicas do município de Parnaíba. As crianças foram submetidas à avaliação antropométrica, por meio da medida do peso (kg) e da altura (cm), sendo calculado posteriormente o índice de massa corporal (IMC). Os sujeitos foram classificados de acordo com o estado nutricional em baixo peso, normal, sobrepeso e obesidade. Também foi aplicado um questionário, no qual os escolares respondiam perguntas relacionadas à atividade física e hábitos sedentários. Os dados foram organizados em uma planilha no Programa Excel. A análise estatística foi descrita em percentuais estimados para cada variável levantada na pesquisa. Os valores de IMC também foram calculados pelo programa (IMC=Massa/Altura*Altura). Resultados: A amostra foi composta por 45,89% indivíduos do sexo masculino e 54,11% do sexo feminino. A maioria (61,27%) dos escolares foi classificada com peso normal. Foi verificado que 26,79% das crianças apresentaram sobrepeso e 11,14% obesidade, com prevalência maior no sexo feminino (30,39 e 12,75%, respectivamente), quando comparado ao sexo masculino (22,54 e 9,25%, respectivamente). Conclusão: Este foi o primeiro estudo epidemiológico, de base populacional, sobre o estado nutricional de escolares, realizado na cidade de Parnaíba, Piauí. A maioria dos escolares apresentou estado nutricional normal, mas também verificou-se prevalência importante de crianças com sobrepeso e obesidade.

Palavras-chave


transtornos da nutrição infantil; obesidade; prevalência

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1983-652X.2012.1.10257

 

e-ISSN: 1983-652X 

 

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

***


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons BY-NC 4.0 Internacional

 ***

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.   

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS