Movimentos (auto)formadores por entre a pesquisa e a escrita de si

Lúcia Maria Vaz Peres

Resumo


O texto tem como intuito visibilizar alguns fragmentos referentes ao processo (auto)formativo da pessoa na pesquisadora, implicada na pesquisa e na escrita de si. Numa espécie de exercício hermenêutico de si e do outro, o texto vai mostrando os processos pelos quais nos tornamos o que somos e como vamos sendo, a partir dos estudos das histórias de vida em formação, com alguns aportes do imaginário. As problematizações aparecem num duplo movimento: Por que pesquisamos? O que pesquisamos? Desse modo, vai compondo os achados da pesquisa história de vida em formação, realizada com oito alunas do Curso de Pedagogia da Universidade Federal de Pelotas, no período de quatro anos, para mostrar as matrizes existenciais e simbólicas que regem as escolhas profissionais.

Palavras-chave


histórias de vida; formação; imaginário; escolhas profissionais

Texto completo:

PDF


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS