A literatura infantil entre a experiência estética e a educação moral

Gomercindo Ghiggi, Priscila Monteiro Chaves, Daniela da Cruz Schneider

Resumo


O presente artigo tem por finalidade propor uma problematização acerca da dimensão moral abordada pela literatura infantil na educação escolar, entrecruzada com a formação do leitor, enquanto sujeito no ato pedagógico. Interroga-se aqui a intensificação da moral nas práticas educativas em que a literatura infantil perde sua potência ética-estética para alinhar-se com uma proposição de doutrina moral. Por meio de uma pesquisa teórico-bibliográfica, de cunho filosófico, a argumentação é estruturada pela perspectiva de Walter Benjamin – pela referência ao conceito de experiência – e Michel Foucault – no que tange à compreensão de moral como contraponto à ética e à conjugação com a noção de tecnologias do eu, bem como a apropriação de Jorge Larrosa do mesmo conceito.


Palavras-chave


Literatura infantil; Experiência; Sujeito moral; Tecnologias do eu.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor. Notas de literatura I. São Paulo: Editora 34, 2003. (Coleção Espírito Crítico).

ARENDT, Hannah. A condição humana. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 1997.

______. Entre o passado e o futuro. 6. ed. Tradução: Mauro W. Barbosa. São Paulo: Perspectiva, 2007.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Belo Horizonte: Editora UFMG, São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009.

______. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: Editora 34, 2002.

______. Rua de mão única. In: ______. Obras escolhidas. II: Rua de mão única. São Paulo: Brasiliense, 2000a.

______. Infância em Berlim por volta de 1900. In: ______. Obras escolhidas. II: Rua de mão única. São Paulo: Brasiliense, 2000b.

BRASIL. Ministério da Educação/Ministério da Cultura. Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL). Brasília, 2007.

CUNHA, Maria Antonieta Antunes. Acesso à leitura no Brasil. In: AMORIM, Galeano (Org.). Retratos da leitura no Brasil. São Paulo: Imprensa Oficial, 2008.

FOUCAULT, Michel. Hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

______. Tecnologías del yo. Buenos Aires: Paidós, 1990.

______. História da sexualidade 2: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Graal, 1984.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

HEGEL, G. W. F. Fenomenologia do espírito. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

LAJOLO, Marisa. Literatura: leitores e leitura. São Paulo: Moderna, 2001.

LARROSA, Jorge. Tecnologias do eu e Educação. In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). O sujeito da Educação: estudos foucaultianos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

______. A construção pedagógica do sujeito moral. In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). Pedagogias reguladas: a pedagogia construtivista e outras formas de governo do eu. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

MACHADO, Ana Maria. Como e por que ler os clássicos desde cedo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

NIETZSCHE, Friedrich. O crepúsculo dos ídolos. In: ______. Obras incompletas. São Paulo: Editora 34, 2014.

PALO, Maria José; OLIVEIRA, Maria Rosa D. Literatura infantil: voz de criança. 4. ed. São Paulo, Ática, 2006.

RAMOS, Adriana de Melo; CAMPOS, Soraia Souza; FREITAS, Lisandra Cristina Gonçalves. Uma análise sobre estudos que relacionam a literatura infantil e a oralidade na perspectiva construtivista piagetiana. Nuances: estudos sobre Educação, ano XVIII, v. 23, n. 24, p. 142-161, set./dez. 2012.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2002.

TODOROV, Tzvetan. Les abus de la mémoire. Paris, Arléa, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2018.3.26054

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS