Saúde mental e web rádio: processo de inclusão digital

Deise Juliana Francisco, Rafael André de Barros

Resumo


O artigo problematiza o uso de oficinas de web rádio na saúde mental, desde o ponto de vista da inclusão digital e da atuação do pedagogo. Trata-se de uma pesquisa-intervenção realizada em conjunto com usuários de um Caps (Centro de Atenção Psicossocial) do município de Maceió. Como instrumento de coleta de dados foram utilizados diário de campo, entrevista semiestruturada com equipe do Caps e observação dos usuários. A partir da literatura sobre tecnologia e habilitação psicossocial foram realizadas oficinas. Dentre os resultados, apresenta-se de maneira positiva o processo de habilitação social e inclusão digital no coletivo com a produção web radiofônica. O produto final não foram os programas, mas a redescoberta da autonomia, o processo de ensino e aprendizagem para utilização dos recursos informatizados e o processo de inclusão digital. A web rádio contribui de forma significativa para a promoção da saúde mental, destacando-se como um recurso no processo de habilitação social de sujeitos em sofrimento psíquico.


Palavras-chave


Saúde mental. Reabilitação psicossocial. Inclusão digital.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Domingos Sávio; GULJOR, Ana Paula. O cuidado em saúde mental. In: PINHEIRO, Roseni; MATTOS, Ruben (Org.). Cuidado: as fronteiras da integralidade. Rio de Janeiro: CEPESC/UERJ/ABRASCO, 2008.

BARROS, Rafael André de. Saúde mental e webrádio: criando laços no Caps Jatiúca. 2012. 115 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2012.

BARROS, Regina; PASSOS, Eduardo. A construção do plano da clínica e o conceito de transdisciplinaridade. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 16, n. 1, p. 71-79, 2000. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722000000100010.

BITTENCOURT, Ivanise Gomes de Souza. O processo de habilitação psicossocial de pessoas em sofrimento psíquico na interface com produção em blog. 2012. 116 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2012.

BRASIL. Lei 10.216/2001 de 06 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2014.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Diário Oficial da União, Brasília, 16 de maio de 2006, Seção 1. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2014.

COSTA-ROSA, Abílio da. A instituição de saúde mental como dispositivo social de produção de subjetividade. Estudos de Psicologia I Campinas, v. 29, n. 1, p. 115-126, 2012.

COSTA, Diogo Faria Corrêa da. Loucos para prot (agonizar): micropolítica e participação em saúde Mental. 2011. 111 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) – Faculdade de Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

COSTA, Rosa Maria Moreira; CARVALHO, Luis Alfredo de. A realidade virtual como instrumento de inclusão social dos portadores de deficiências neuropsiquiátricas. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 14, 2003, Rio de Janeiro. Anais do XIV Simpósio Brasileiro de Informática na Educação. Rio de Janeiro: UFRJ, 2003. p. 431-440.

DELGADO, P.; LEAL, E.; VENÂNCIO, A. O campo da atenção psicossocial. CONGRESSO DE SAÚDE MENTAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, 1, 1997, Rio de Janeiro. In: Anais do I Congresso de Saúde Mental do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Te Corá/Instituto Franco Basaglia, 1997. p. 85-94.

FORESTI, Andressa; TEIXEIRA, Adriano Canabarro. As potencialidades de processos de autoria colaborativa na formação escolar dos indivíduos: aprofundando uma faceta do conceito de inclusão digital. RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 4, n. 2, p. 1-10, 2006.

FRANCISCO, Deise Juliana. Criando laços via recursos informatizados. 2007. 172 f. Tese (Doutorado em Informática na Educação), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

FRANCISCO, Deise Juliana; RENZ, Juliana Pacheco. Relação homem-máquina: pessoas em sofrimento psíquico e recursos digitais. SCIENTIA PLENA, v. 6, n. 11, p. 1-9, 2010.

GORCZEVSKI, Deisimer; PALOMBINI, Analice de Lima; STREPPEL, Fernanda Fontana. Entre improvisos e imprevistos: os modos de comunicar potência mental. In: ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPSO, 15. 2009, Maceió. Anais do XV Encontro Nacional da ABRAPSO. Maceió, 2009.

GUATTARI, Félix. Caosmose: um novo paradigma estético. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

KASTRUP, Virgínia. A invenção de si e do mundo: uma introdução do tempo e do coletivo no estudo da cognição. Campinas: Papirus, 1999.

KASTRUP, Virgínia. Novas tecnologias cognitivas: o obstáculo e a invenção. In: KASTRUP, Virgínia; PELLANDA, Nize Maria; PELLANDA, Eduardo (Org.). Ciberespaço: um hipertexto com Pierre Lévy. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2000.p. 38-54.

LAPPANN-BOTTI, Nadja Cristiane. Oficinas em saúde mental: história e função. 2004. 244 f. Tese (Doutorado em Enfermagem Psiquiátrica) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

PASSOS, Eduardo; BENEVIDES, Regina. Clínica, política e as modulações do capitalismo. Revista Lugar Comum, Rio de Janeiro, n. 19-20, p. 159-171, jan.-jun. 2004.

PAULON, Simone Mainieri. A análise de implicação como ferramenta na pesquisa-intervenção. Psicologia & Sociedade, v. 17, n. 3, p. 18-25, set. dez. 2005. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/%0D/psoc/v17n3/a03v17n3.pdf>. Acesso em: 13 jan. 2012.

PITTA, Ana. O que é reabilitação psicossocial no Brasil, hoje? In: PITTA, Ana (Org). Reabilitação psicossocial no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1996. p. 19-30.

ROLDÃO, Ivete Cardoso do Carmo; MOREIRA, Reginaldo. Um jornalista na loucura, despertando loucos por jornalismo. In: MERHY, Emerson Elias; AMARAL, Heloísa (Org.). A Reforma Psiquiátrica no Cotidiano II. São Paulo: Aderaldo & Rothschild, 2007. p. 67- 81.

ROTELLI, F. Desinstitucionalização, uma outra via: a reforma psiquiátrica italiana no contexto da Europa Ocidental e dos “países avançados”. In: Nicácio, F. (Org.). Desinstitucionalização. São Paulo: Hucitec, 1990.

SIMONDON, Gilbert. Du mode d’existence des objets techniques. Paris: Aubier, 1980.

STREPPEL, Fernanda. Devir-loucura no rádio. 2010. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social e Institucional) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

TEIXEIRA, Adriano Canabarro. Inclusão digital: novas perspectivas para a informática educativa. Ijuí, RS: Ed. Unijuí, 2012.

VENTURINI, Ernesto et al. Habilitar-se em saúde mental: observações críticas ao conceito de reabilitação. Arquivos Brasileiros de Psicologia, v. 55, n. 1, p. 56-63, 2003. Disponível em: .

Acesso em: 10 jan. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2015.3.21781

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS