Políticas públicas de leitura em Portugal e Brasil: novos caminhos, velhos problemas

Ângela Balça, Renata Junqueira de Souza

Resumo


Neste artigo, pretendemos descrever as políticas públicas de leitura, em dois países, cujos problemas em redor do ensino da leitura apresentam muitas semelhanças. Nos últimos anos, o poder político e a sociedade civil tomaram consciência desta realidade, revelada por estudos internacionais. Neste sentido, muitos têm sido os programas implementados, na tentativa de melhorar o desempenho dos alunos ao nível da literacia em leitura. Destes programas, destacamos os Planos Nacionais de Leitura do Brasil e de Portugal. Apesar de todos estes esforços, é necessário e urgente continuar a investir na escola e no ensino da leitura. Este investimento passa seguramente por uma maior e continuada formação de professores, nas áreas do ensino da leitura, da compreensão da leitura e da literatura infantil e juvenil.

Palavras-chave


leitura; escola; políticas públicas de leitura; formação de professores

Texto completo:

PDF


ISSN-L: 0101-465X | e-ISSN: 1981-2582


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.