A legitimação cultural dos quadrinhos e o Programa Nacional Biblioteca da Escola: uma história inacabada

Marcio Bahia

Resumo


As histórias em quadrinhos (HQs) foram historicamente relegadas a uma posição subalterna entre os produtos culturais de massa desenvolvidos no século XX. O presente artigo revisita alguns episódios históricos que comprovam a desconfiança e reserva que a academia e a sociedade estadunidense e latino-americana desenvolveram em relação à indústria de quadrinhos. A segunda metade do século, entretanto, testemunhou a reversão de tal quadro com a reavaliação da importância das HQs e reconhecimento de suas propriedades artísticas. O artigo defende o argumento de que no Brasil o Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE) tem tido um papel determinante no inacabado processo de legitimação e consolidação da indústria de quadrinhos no Brasil.

Palavras-chave


história em quadrinhos; PNBE; leitura; biblioteca escolar

Texto completo:

PDF


ISSN-L: 0101-465X | e-ISSN: 1981-2582


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.