Efeito Fisher no Brasil, de 1980 a 2008

Armando Vaz Sampaio

Resumo


O efeito Fisher informa que a taxa nominal de juros é a soma da taxa de juros reais e da inflação esperada. A hipótese de Fisher, por sua vez, diz que a relação entre juros nominais e inflação esperada é unitária. Vale destacar que a relação dessas variáveis tem grande impacto nos modelos macroeconômicos. Ao testar a hipótese de Fisher, estar-se-á analisando a proposição de neutralidade de longo prazo, isto é, busca-se comprovar que a mudança permanente na variável nominal não tem efeito na variável econômica real na economia no longo prazo. As evidências empíricas mostraram que não ocorre a presença de Efeito Fisher no curto prazo, e que há relação de cointegração entre as variáveis. No entanto, foi rejeitada a forma forte da hipótese de Fisher no longo prazo e não foi rejeitada a forma fraca da hipótese de Fisher no longo prazo.

Palavras-chave


Taxa de Juros. Efeito Fisher. Cointegração.

Texto completo:

PDF


ISSN-L: 1516-2680
e-ISSN:
1980-6302


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS