Uma proposta de índice de desenvolvimento social para os municípios brasileiros de acordo com o tamanho da população em 1991 e 2000

Cristiane Soares, Joanílio Rodolpho Teixeira

Resumo


Criado pelas Nações Unidas no início da década de 1990, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) surgiu como resposta a uma insatisfação generalizada da utilização do PIB per capita como medida de bem-estar social. Apesar de sua popularidade, o IDH tem sido alvo de críticas por consolidar uma visão limitada do desenvolvimento. O presente estudo tem como objetivo analisar o desenvolvimento social dos municípios brasileiros a partir de um novo índice, calculado segundo as classes de tamanho da população, com base nos microdados dos dois últimos Censos Demográficos de 1991 e 2000. Também busca avaliar de forma crítica o grau de subjetividade nestes tipos de medidas de bem-estar na seleção de indicadores, definição de pesos, valores de referência (pior/melhor) que, de certa forma, impacta no ordenamento das regiões ou áreas que estão sendo comparadas, bem como podem levar a distintas interpretações da realidade. Por fim, usando técnicas econométricas, avalia a relação de causalidade entre variações no desenvolvimento social e o crescimento do PIB per capita entre 2002 e 2006 e a magnitude em que cada um pode influenciar o outro.

Palavras-chave


Desenvolvimento Social, Indicadores Sintéticos, IDH

Texto completo:

PDF


ISSN-L: 1516-2680
e-ISSN:
1980-6302


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS