Níveis de virtualização de sites de governos municipais

Luis Roque Klering, Christine da Silva Schröeder

Resumo


De forma semelhante à de Nolan (1973a; 1973b; 1979) e Huff, Munro e Martin (1988) em suas respectivas épocas, atualmente convém definir um novo modelo de avaliação e classificação da capacidade de governo eletrônico de administrações municipais, tendo em vista os estágios de virtualização dos seus sites na rede global. A partir dos modelos de classificação de organizações em estágios de informatização, da taxonomia apresentada por Bittencourt Filho (2003) para sites governamentais, das características de adoção de websites por Ferreira, Oliveira e Feix (2004), da classificação de níveis de governos eletrônicos de Ferrer e Santos (2004), bem como da análise de inúmeros sites de municípios do Brasil e de outros países do Mercosul, esta pesquisa propõe um modelo de classificação de sites municipais em 6 (seis) níveis ou estágios de virtualização, através dos quais os municípios evoluem providenciando uma adequada definição da estrutura de dados, de relacionamentos e de serviços, contemplando aspectos de conteúdo, design, interação e transação.

Palavras-chave


Virtualização. Estágios. Tecnologia. Municípios. Desenvolvimento.

Texto completo:

PDF


ISSN-L: 1516-2680
e-ISSN:
1980-6302


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS