A teoria dos jogos e as negociações da ALCA

Mauro Salvo

Resumo



Este artigo tem como objetivo analisar o histórico das negociações para a formação
da Área de Livre Comércio das Américas – ALCA, levando-se em conta a abordagem da teoria
dos jogos. Busca-se apontar os erros e acertos das decisões tomadas, principalmente pelo
Brasil, além de identificar as estratégias adotadas para cada um dos jogadores (ou grupo deles)
a fim de antecipar futuras decisões e caminhos a serem seguidos. Em suma, tentar-se-á aplicar
a teoria dos jogos ao caso da ALCA com vista a responder determinadas perguntas, tais como:
o Brasil adotou a estratégia correta? Quais concessões podemos ou devemos tomar e quais
podemos ou devemos demandar? Como solucionar impasses e avançar no jogo? O Brasil tem
chance de obter êxito nas negociações? Há um equilíbrio possível?

Palavras-chave – Relações internacionais. Teoria dos jogos. Estratégia. Negociação. ALCA.


Abstract


This paper analyses the history of negotiations leading to the formation of FTAA –
Free Trade Area of Americas, taking into account the game theory approach. It will point out
the rights and mistakes of decisions, mainly those took by Brazilian decisions makers. It also
identifies the strategies taken by each of the players (or group of them) in order to anticipate
further decisions and ways to be pursued. To summarize, we intend to apply the Game Theory
to FTAA case in order to answer certain questions, such as: Did Brazil adopt the right strategy?
Which concession could/must we give up and which could/must we ask for? How to solve
impasses and to advance in the game? Has Brazil any chance of success in the negotiations? Is
there a possible equilibrium?

Key words – International relations. Game theory. Strategy. Negotiation. FTAA.

Jel Classification – F1 Trade. F13 Commercial Policy; Protection; Promotion; Trade Negotiations;
International Organizations.

Texto completo:

PDF


ISSN-L: 1516-2680
e-ISSN:
1980-6302


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS