Papel das competências técnico-organizacionais na estratégia organizacional: evidências de cinco organizações não governamentais no Rio de Janeiro (1996-2004)

Joubert Assumpção, Paulo Negreiros Figueiredo

Resumo


Muito embora haja uma vasta literatura sobre as implicações das competências técnico-organizacionais para o desempenho de organizações, várias destas estão concentradas no ambiente industrial. Ao mesmo tempo, não existem muitos estudos sobre estas competências em organizações não governamentais (ONGs). Este artigo examina as implicações da competência técnico-organizacional para o aprimoramento de desempenho de ONGs sob a perspectiva de estratégia baseada em competências dinâmicas. O estudo subjacente a este artigo baseia-se numa amostra de cinco organizações no Rio de Janeiro e cobre o período de 1996 a 2004. A pesquisa faz uso de evidências empíricas de primeira mão colhidas à base de trabalho de campo e examinadas a luz de um modelo que identifica nove dimensões de competências técnico-organizacionais. O estudo encontrou que as ONGs que fazem esforços explícitos para o aprimoramento destas dimensões, apresentam melhores indicadores de desempenho. Portanto a perspectiva de competências dinâmicas mostrou-se fortemente viável para explicar diferenças de desempenho também neste tipo de organizações.
Palavras-chave: Estratégia. Competências. ONG. Desempenho. Técnico-organizacional.

Palavras-chave


estratégia; competências; ONG; desempenho; técnico-organizacional

Texto completo:

PDF


ISSN-L: 1516-2680
e-ISSN:
1980-6302


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS