Fatores determinantes do endividamento e da inadimplência associados à propensão de falência da pessoa física

Luiz Fernando da Silva, Valter Afonso Vieira, Valter da Silva Faia

Resumo


O endividamento e a inadimplência estão em constante discussão e fazem parte do cotidiano dos consumidores. Não são apenas fatores socioeconômicos que apresentam impacto no nível de endividamento e inadimplência do indivíduo; outras variáveis demográficas e, principalmente, traços de personalidades também tendem a explicar o endividamento e inadimplência do consumidor. Diante do exposto, o objetivo principal deste trabalho é identificar os principais fatores preditores do endividamento e da inadimplência, os quais possam, consequentemente, contribuir para a falência da pessoa física (i.e. insolvência civil). O estudo é de caráter exploratório, descritivo e quantitativo. Por meio de uma pesquisa de campo em uma amostra de 200 indivíduos as hipóteses definidas no modelo teórico puderam ser testadas. Os achados mostram um efeito direto do uso de carnês de lojas e do nível de materialismo do indivíduo sobre o nível do endividamento. Para inadimplência, foram encontradas relações significativas com o valor da renda pessoal, quantidade de pessoas na família, hábito de poupar, nível de materialismo e presença do nome no cadastro de
devedores. Finalmente, foi detectado também que quanto maior o nível de endividamento, inadimplência ou de materialismo, maior será a propensão de falência do indivíduo.


Palavras-chave


Endividamento. Inadimplência. Falência da Pessoa Física.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE CARTÕES DE CRÉDITO E SERVIÇOS – ABECS. Indicadores de mercado 2012. Disponível em: . Acesso em: 01 fev. 2013.

BANCO CENTRAL DO BRASIL (BACEN). Dados da inflação e do mercado. Governo Federal. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2012.

BECKER, Gabriel João Fernandes. Efeitos da sentença declaratória de insolvência civil. 2010. Monografia apresentada para o Curso de Direito da Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, 2010.

BERNHEIM, Douglas. Do households appreciate their financial vulnerabilities? Na analysis of actions, perceptions and public policy. Tax and economic growth. Washington, DC: American Council for Capital Formation, 1-30, 1995.

BERTONCELLO, Káren Rick Danilevicz. Breves linhas sobre o estudo comparado de procedimentos de falência dos consumidores. Revista de Direito do Consumidor – RDC. V. 83, 2012, p. 113.

BRASIL.Decreto-lei.Lei n. 5.869, de 11 de Janeiro de 1973. Código de Processo Civil. Legislação Federal. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2013.

BRUSKY, Bonnie; FORTUNA, João Paulo. Entendendo a demanda para as microfinanças no Brasil: um estudo qualitativo em duas cidades. Programa de Desenvolvimento Institucional- PDI. Rio de Janeiro:

BNDES, 2002.

CEHN, Carlos Fernando; CARLINE JUNIOR, Reginaldo Jose. Inadimplência no Sistema Financeiro de Habitação: Um estudo junto a Caixa Econômica Federal. Revista de Administração Mackenzie, v. 8, n. 2, 2007, p.59. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2013.

CONCEIÇÃO, Rodrigo de Campos. A insolvência civil real e presumida requerida pelo credor quirografário. Jus Navigandi, Teresina, ano 7, n. 53, 1 jan. 2002. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2011.

D’ASTOUS, Alain; MALTAIS, Julie; ROBERGE, Caroline. Compulsive buying tendencies of adolescents consumers. Advances in Consumer Research, v. 17, p. 306- 312, 1990.

DAUBERMANN, Elaine Correa; MATIAS, Alberto Borges; RICI, Emerson Tadeu Gonçalves.Inadimplente não é insolvente: uma abordagem macrofinanceira. In: SIICUSP - SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE

INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA USP. 14., 2006, São Paulo, 2006.

DIENER, Ed. Subjective well-being. Psychological Bulletin, 95, 542-575.1984.

DOMINGUEZ, J.; ROBIN, V. Dinheiro e vida: mude a sua relação com o dinheiro e obtenha a independência financeira.São Paulo: Cultrix, 2007.

ESPORTE INTERATIVO. Dez esportistas que encararam a falência. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

FEINBERG, Richard A. Credit cards as spending facilitating stimuli: a conditioning interpretation, Journal of Consumer Research, v. 13, n. 3, p. 348-356, 1986.

FERREIRA, Francisco H. G. Os determinantes da desigualdade de renda no Brasil: luta de classes ou heterogeneidade educacional? Rio de Janeiro: PUC-RIO, Fev. 2000.

FRANCO, Marielza Brandão. O superendividamento do consumidor: fenômeno social que merece regulamentação legal. Revista de Direito do Consumidor, v. 74, p. 227 – 242, 2010.

FURNHAM, Adrian. Many sides of the coin: the psychology of money usage. Personality and Individual Difference, n. 5, p. 501-9, 1984.

GAULIA, Cristina Tereza. As diversas possibilidades do consumidor superendividado no plano judiciário. Revista de Direito do Consumidor. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais. n. 75, 2010, p. 136.

HOCH, Steven J.; LOEWENSTEIN, George. F. Time inconsistent preferences and consumer self-control. Journal of Consumer Research, v. 17, p. 492-507, 1991.

KIRCHLER, Erich; HOELZL, Erik; KAMLEITNER, Bernadette. Spending and credit use in the private household, The Journal of Socio-Economics, v.37, p. 519-532, 2008.

KOUDELA, M. S. C. N. Insolvência civil: execução por quantia certa Contra devedor insolvente, Revista Jurídica - CCJ/FURB, v. 12, n. 24, p. 47 - 63, jul./dez. 2008.

KRISHNAMURTHY, Parthasarathy; PROKOPEC, Sonja. Resisting that triple-chocolate cake: mental budgets and self control. Journal of Consumer Research, v. 37, 2010.

LEA, Stephen E. G.; WEBLEY, Paul; WALKER, Catherine M. Psychological factors in consumer debt: money management, economic socialization, and credit use. Journal of Economic Psychology, 16, p. 681-701, 1995.

LIVINGSTONE, Sonia; LUNT, P. Predicting personal debt and debt repayment: psychological, social and economic determinants. Journal of Economic Psychology, v. 13, p. 111-134, 1992.

LIVINGSTONE, Sonia; LUNT, P. Psychological, social and economic determinants of saving: Comparing recurrent and total savings. Journal of Economic Psychology, v. 12, p. 621-641, 1991.

LUSARDI, Annamaria; MITCHELL, Olivia. Financial literacy and retirement preparedness. Business Economics, v. 42, n. 1, p. 35-44, 2009.

LUSARDI, Annamaria; MITCHELL, Olivia; CURTO, Vilsa. Financial literacy among the young: evidence and implications for consumer policy. NBER Working Paper, n. 15352, 2010.

MATIAS, Alberto Borges; DAUBERMANN, Elaine Correa; PIMENTA, A. B. M. Inadimplente não é insolvente: um estudo de caso com a instituição de microcrédito Crescer–Crédito Solidário. Revista de Economia e Administração do Ibmec São Paulo, São Paulo, jan. 2005.

MATTOSO, Cecília Lima de Queirós. Identidade, inserção social e acesso a serviços financeiros: um estudo na favela da Rocinha. 2005. 237 f. Tese (Doutorado em Administração) -Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto COPPEAD de Administração, Rio de Janeiro, 2005.

MEDEIROS, J. F.; CRUZ, C. M. L. Comportamento do consumidor: fatores que influenciam no processo de decisão de comprar dos consumidores.Teoria Evidência Econômica, Passo Fundo, v. 14, p. 167-190, 2006

MIOTTO, Ana Paula Santos Cruz; PARENTE, Juracy. Antecedentes e consequências da gestão das finanças domésticas: uma investigação com consumidores da classe.Tese de Doutorado, FGV, 2013.

MODIGLIANI, Franco. The life cycle hypothesis of saving, the demand for wealth and the supply of capital, Social Research, v. 33, n. 2, p. 160-217, 1966.

MOORE, D. Survey of financial literacy in Washington State: knowledge, behavior, attitudes and experiences. Technical Report, 03-39, Social and Economic Sciences Research Center, Washington State University, 2003.

MOURA, Ana Grisanti de. Impacto dos diferentes níveis de materialismo na atitude ao endividamento e no nível de dívida para financiamento do consumo nas famílias de baixa renda no município de São Paulo. 2005. Dissertação (Mestrado em Administração)-Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2005.

NERI, Marcelo. A nova classe média: o lado brilhante da base da pirâmide. São Paulo: Saraiva, 2011.

NERY JUNIOR, Nelson e NERY, Rosa Maria Andrade. Código de processo civil comentado e legislação extravagante. 10. ed. São Paulo: RT, 2007.

NOGUEIRA M. P. L. Pedido de falência de pessoa física. 3. ed., jun. 2010.

O’GUINN, Thomas C.; FABER, Ronald J. Compulsive buying: a phenomenological exploration. Journal of Consumer Research, v. 16, p. 147-157, 1989.

OLIVEIRA, Juliana Andréa. O Superendividamento do consumidor: aspectos conceituais e mecanismos de solução. Lex Humana, v. 3, n. 1, 2011, p. 92. Disponível em: . Acesso em: 14 mar. 2014.

PESQUISA Nacional CNC. Endividamento e inadimplência do consumidor, Relatório (PEIC) de dezembro de 2012, CNC (Confederação Nacional do Comercio, Divisão Econômica) Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 02 jan. 2013.

PONCHIO, Mateus Canniatti. The influence of materialism on consumption indebtedness in the context of low income consumers from the city of São Paulo. 2006. 175 f. Tese (Doutorado em Administração de Empresas) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2006.

PRATES, C. O consumidor compulsivo. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2013.

RECEITA FEDERAL. Programa de recuperação fiscal. 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2013.

RIBEIRO, Caroline do Amaral et al. Finanças pessoais: análise dos gastos e da propensão ao endividamento em estudantes de administração. In: SEMANA DO ADMINISTRADOR, 12.,2010, São Paulo.Anais... Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

RICHINS, Marsha L.; DAWSON, Scott. Consumer values orientation for materialism and its measurement: Scale development and validation. Journal of Consumer Research, 19, 303–316, 1992.

ROTHBAUM, Fred; WEISZ, John R., SNYDER, Samuel S. Changing the world and changing the self: a two-process model of perceived control. Journal of Personality and Social Psychology, v.42, p.5–37, 1982.

RUBERTO, Isabel Von Grafen et al. A influência dos fatores macroeconômicos sobre o endividamento das famílias brasileiras no período de 2005 – 2012. Estudos do CEPE, n. 37, p. 58, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2014.

SANVICENTE, Antonio Zoratto; MINARDI, Andrea Maria A. F. Identificação de indicadores contábeis significativos para a previsão de concordatas de empresas. Ibmec, Relatório de Pesquisa, outubro de 1999.

SCHIMIDT NETO, André Perin. Superendividamento do consumidor: conceito, pressupostos e classificação. Revista da SJRJ, v.16, n. 26, p. 167, 2010. Disponível em: . Acesso em: 17 ago. 2013.

SCHLOSSER, S.; BLACK, Dw; REPERTINGER, S; FREET, D. Compulsive buying: demography, phenomenology, and comorbidity in 46 subjects. General Hospital Psychiatry, v. 16, p. 205-212, 1994.

SCHUSTACK, F.; HOWARD, S. M. Teorias da personalidade. Rio de Janeiro: Prentice Hall Brasil, 2003.

SERASA Experian. Demanda do consumidor por crédito. Indicadores econômicos. 2013. Disponível em: . Acesso em: 10mai. 2013.

SILVA, Hermes Moretti Ribeiro. Análise do orçamento de uma amostra de famílias brasileiras: um estudo baseado na Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE. 2004. Dissertação de Mestrado. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações. Universidade de São Paulo, 2004.

SILVEIRA, C. L. F. Execução contra devedor insolvente e a fazenda pública. Artigo cientifico, 2011.

SLOMP, J. Z. F. Endividamento e Consumo. Revista das Relações de Consumo. Caxias do Sul, p.109-131, 2008.

SOMAN, Dilip. Effects of Payment Mechanism on Spending Behavior: The Role of Rehearsal and Immediacy of Payments. Journal of Consumer Research, University of Chicago Press, v. 27, p. 460-474, 2001.

SPC BRASIL. Inadimplência está concentrada em dívidas mais altas. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2013.

SPC BRASIL. Mais da metade dos inadimplentes em abril têm dívidas acima de R$ 500, aponta SPC Brasil. Disponível em: . Acesso em: 16 maio 2013.

TANGNEY, June P.; BAUMEISTER, Ray F.; BOONE, Angie L. High self-control predicts good adjustment, less pathology, better grades, and interpersonal success, Journal of Personality, n. 72, v. 2, p. 271-324, 2004.

TAVARES, Hermano. Jogo patológico e suas relações com o espectro impulsivo-compulsivo. Tese apresentada à faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 2000.

TEIXEIRA, Flávia Deleuze. Influencia de variáveis macroeconômicas na inadimplência do Sistema Financeiro da Habitação. Revista de Finanças Aplicadas, v. 1, 2010, p.1. Disponível em: . Acesso em: 09 ago. 2013.

THOMAS, Manoj; DESAI, Kalpesh K.; SEENIVASAN, Satheesshkumar. How credit card payments increase unhealthy food purchases: visceral regulation of vices, Journal of Consumer Research, v.38, 2011.

TÓFOLI, I. Administração financeira empresarial: uma tratativa prática. Campinas: Arte Brasil, 2008.

TOKUNAGA, Howard. The use and abuse of consumer credit: application of psychological theory and research. Journal of Economic Psychology, v. 14, n. 2, p. 285-316, 1993.

TORRES, Rodrigo Andrés Carmona. Aspectos gerais da insolvência civil. Jus Navigandi, Teresina, ano 11, n. 1054, 21 maio 2006. Disponível em: . Acesso em: 05 jun. 2013.

WALKER, C. M. Financial management, coping and debt in households under financial strain. Journal of Economic Psychology, v. 17, p. 789-807, 1996.

WEBLEY, Paul; LEVINE, M.; LEWIS, A. A study in economic psychology: children's saving as a play economy. Human Relations, v. 44, p. 127-146, 1993.

WEBLEY, Paul; NYHUS, E. Dynamic approach to consumer debt. Working paper, Dec, 1998.

ZERRENNER, Sabrina Arruda. Estudo sobre as razões para a população de baixa renda. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Administrativas) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.




ISSN-L: 1516-2680
e-ISSN:
1980-6302


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS