Mobilização de Recursos e Identidade: a Ação Coletiva em uma ONG

Guilherme de Queiroz-Stein

Resumo


Neste artigo, exploram-se complementaridades entre a Teoria da Mobilização de Recursos e a noção de Identidade, considerando que ambas fornecem instrumentos conceituais importantes para se analisar processos de ação coletiva. Dessa perspectiva, investigam-se as estratégias organizativas em uma entidade associativa que se reconhece e é reconhecida como uma ONG, o Centro de Assessoria Multiprofissional (CAMP), localizada em Porto Alegre. Os dados utilizados foram coletados em pesquisa de campo realizada entre 2010 e 2011, através de entrevistas, observação participante e análise orçamentária. Os resultados mostram mudanças nas estratégias de mobilização de recursos, de modo que fontes estatais e empresariais passaram a predominar, legando menor peso à cooperação internacional. Isso implicou em tensões identitárias, especialmente no que se refere à autonomia de atuação da entidade.


Palavras-chave


Mobilização de Recursos; Identidade; ONG;

Texto completo:

PDF

Referências


ABONG, Associação Brasileira de ONGs. Sustentabilidade das ONGs no Brasil: acesso a recursos privados. Rio de Janeiro: ABONG. 2010.

ALONSO, Angela. As teorias dos movimentos sociais: um balanço do debate. Lua Nova, n.76, 2009.

GOHN, Maria da Glória. Teoria dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Edições Loyola, 1997.

HODGSON, G. M. What are institutions? Journal of Economic Issues, v. XL, n. 1, p. 1-25, Mar 2006.

JENKINS, J. Craig. Le teoría de la movilización de recursos y el estudio de los movimientos sociales. Zona Abierta, Madri, Vol. 69, 1994.

LANDIM, Leila. Experiência militante: Historias das assim chamadas ONGs. Lusotopie, Vol. 1, 2002.

MELUCCI, Alberto. A invenção do presente: movimentos sociais nas sociedades complexas. Petrópolis: Vozes. 2001.

NORTH, Douglass Cecil. Custos de transação, instituições e desempenho econômico. Rio de Janeiro: Instituto Liberal. 1994.

QUEIROZ-STEIN, Guilherme de. Identidade, recursos e estratégia: dinâmicas organizativas em uma ONG. Trabalho de Conclusão de Curso. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Universiade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2011.

SADER, Eder. Quando novos personagens entraram em cena. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

SILVA, Marcelo Kunrath. De volta aos movimentos sociais? – Reflexões a partir da literatura brasileira recente. Ciências Sociais Unisinos, v. 46. 2010.

STEIL, Carlos Alberto ; CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. ONGs no Brasil: elementos para uma narrativa política. In: Humanas: revista do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Vol. 24, n. ½. Porto Alegre. 2001.

TEIXEIRA, Ana Claudia Chaves. Identidades em construção: as organizações não-governamentais no processo brasileiro de democratização. São Paulo: Annablume, 2003.

ZALD, Mayer N; BERGER, Michael A. Social Movements in Organizations: Coup d’Etat, Insurgency, and Mass Movements. In: American Journal of Sociology, Vol.83, n.4. Chicago. 1978.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/2178-5694.2018.1.30338

e-ISSN: 2178-5694

 

Conversas & Controvérsias


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS