Negociações desiguais: resistência na relação entre trabalhadores rurais e criadores de gado no Sul do Brasil.

Luciano Campelo Bornholdt

Resumo


A partir de um estudo etnográfico realizado em estâncias de criação de gado da Campanha Gaúcha, Rio Grande do Sul, este paper discute a relação entre os proprietários das estâncias e os peões que trabalham nas mesmas. Patrões (estancieiros) e peões compartilham certas características em termos de comportamento econômico. Entretanto, as diferenças culturais, assim como suas posições distintas na hierarquia da relação, implicam irremediavelmente em desigualdades cruciais. Enquanto as estratégias de reprodução de posição social de famílias de estancieiros são relativamente variadas, os peões enfrentam elevada dificuldade de ascensão social. Essas desigualdades transparecem em certos elementos dos projetos de resistência dos peões à dominação exercida por seus patrões. É através desses projetos de resistência que este paper analisará as ambigüidades e dinâmicas dessa relação.

Palavras-chave


Dominação/resistência; Valores; Peões gaúchos; Estancieiros; Comportamento; econômico

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2010.3.6774

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs