Intersubjetividade, natureza e sentimentos morais: a teoria crítica de A. Honneth e a regra de ouro

Italo Testa

Resumo


O texto coloca a questão das condições de possibilidade da intersubjetividade na teoria do reconhecimento. Uma análise da teoria do reconhecimento formulada por Axel Honneth mostra como o conflito determinado por motivações morais relativiza o postulado Habermasiano do entendimento lingüístico e traz de volta a dimensão normativa à teoria social. O autor faz um retorno às páginas da Enciclopédia de Hegel para recuperar a dimensão objetiva da intersubjetividade e destacar problemas teóricos no projeto de Honneth. Com isso passa a confrontar tanto o paradigma lingüísticohermenêutico como o do reconhecimento com o fato de pressuporem a intersubjetividade a ser ainda constituída, para concluir que a teoria do reconhecimento não consegue explicitar um núcleo normativo do reconhecimento intersubjetivo; ela descreve contextos de interação e não imperativos morais. A da regra de ouro, em especial na formulação negativa (“não faças a ninguém aquilo que não gostarias que fosse feito a ti – Tb 4,15) é vista como melhor codificação da exigência de reconhecimento sem prescindir da experiência da ofensa e da luta, como melhor justificação positiva das normas de reciprocidade. Palavras-chave: Regra de ouro; Reciprocidade; Reconhecimento; Axel Honneth

Palavras-chave


Regra de ouro; Reciprocidade; Reconhecimento; Axel Honneth

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2008.1.4324

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs