O papel dos atores sociais do ambientalismo na reorganização das políticas públicas do Estado brasileiro: um estudo de caso a partir da análise sobre as diretrizes políticas de investimentos financeiros do Fundo Nacional de Meio Ambiente (1990-2001)

Agripa Faria Alexandre

Resumo


As diretrizes políticas de investimentos financeiros do Fundo Nacional de Meio Ambiente (1990-2001) assentam-se em preocupações não apenas relacionadas com a preservação da natureza, podendo-se, a partir daí, qualificar outras práticas ecológicas que entidades verdes desenvolvem no Brasil. O critério da razoabilidade (Rawls) e o da comunicabilidade intersubjetiva (Habermas) nos sugerem que entender estas práticas é uma tarefa de natureza política e socialprática, e não metafísica e abstrata como está expressa no discurso corrente sobre a defesa da natureza e do desenvolvimento sustentável. Compreender pois a forma como valores ecológicos são assimilados e compartilhados na sociedade brasileira passa pelo entendimento da vida democrática. Estes dois critérios aduzem à preocupação do autor em fortalecer o aspecto político da definição dos temas públicos nacionais ligados à ecologia. Em paralelo, a epistemologia do pragmatismo daqueles dois teóricos referidos acima pode ser alinhada com os trabalhos de hermenêutica de Charles Taylor e Norbert Elias com o objetivo de sustentar uma forma de recepção da problemática ambiental que contempla as interferências culturais específicas atuando de modo diferencial e seletivo segundo a estrutura econômica e estatal do país. Palavras-chave: Ambientalismo; Políticas públicas; Fundo Nacional do Meio Ambiente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2005.1.39

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs