Desigualdades na elite da Ciência Política brasileira

Marcia Rangel Candido, João Feres Júnior, Luiz Augusto Campos

Resumo


O objetivo deste artigo é examinar um aspecto frequentemente negligenciado nos estudos sobre a Ciência Política no Brasil: as desigualdades internas à comunidade científica. Para tal, começamos por localizar nossa contribuição na literatura especializada. Em seguida, analisamos os perfis de gênero, raça e região geográfica dos docentes de todos os programas de pós-graduação da área reconhecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Os resultados mostram que a disciplina apresenta assimetrias de gênero e severa desigualdade racial, o que não pode ser totalmente explicado pelas diferenças regionais do país. A fim de observar o dado em perspectiva mais ampla, comparamos as características da Ciência Política às da Sociologia e da Antropologia e concluímos que a primeira é mais desigual em ambas as dimensões.


Palavras-chave


Ciência Política. Gênero. Raça. Desigualdades. História.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Rodrigo de Oliveira. Maternidade no currículo: projeto de pesquisadoras estima impacto das atividades como mãe na carreira científica. Pesquisa Fapesp, São Paulo, ed. 269, 2018. Disponível em: https://revistapesquisa.fapesp.br/2018/07/19/maternidade-no-curriculo/. Acesso em: 16 out. 2019.

ARDS, Sheila; WOODARD, Maurice C. African Americans in the political science profession. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 25, n. 2, p. 252-259, 1992. Disponível em: https://doi.org/10.2307/419719. Acesso em: 16 out. 2019.

ÁVALOS, Manuel. The status of Latinos in the profession: problems in recruitment and Retention. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 24, n. 2, p. 241-246, 1991. Disponível em: https://doi.org/10.2307/419943. Acesso em: 16 out. 2019.

AVRITZER, Leonardo; MILANI, Carlos; BRAGA, Maria do Socorro (org.). A ciência política no Brasil: 1960-2015. Rio de Janeiro: FGV, 2016.

BASTOS, João Luiz et al. Diferenças socioeconômicas entre autoclassificação e heteroclassificação de cor/raça. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 42, n. 2, p. 324-334, 2008. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102008005000005. Acesso em: 16 out. 2019.

BENEDICT, Robert C.; NELSON, Dalmas H.; SCHWARTZ-SHEA, Peregrine. The challenge of recruiting women and minority faculty members in political science: a case study in methods. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 18, n. 4, p. 789-793, 1985. Disponível em: https://doi.org/10.1017/S1049096500022721. Acesso em: 16 out. 2019.

BRINGEL, Breno. Nota editorial: política e fluxo editorial da Dados. Dados, Rio de Janeiro, v. 59, n. 2, p. 311-321, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/00115258201678. Acesso em: 16 out. 2019.

CAMPOS, Luiz Augusto. Socialismo moreno, conservadorismo pálido? Cor e recrutamento partidário em São Paulo e Rio de Janeiro nas eleições de 2012. Dados, Rio de Janeiro, v. 58, n. 3, p. 689-719, 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/00115258201556. Acesso em: 16 out. 2019.

CARPIUC, Cecília Rocha. Women and diversity in Latin American Political Science. European Political Science, [s. l.], v. 15, n. 4, p. 457-475, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1057/s41304-016-0077-4. Acesso em: 16 out. 2019.

FERNÁNDEZ, María de los Ángeles. Mujer y ciencia política en Chile ¿Algo nuevo bajo el sol? Política: Revista de Ciência Política, Santiago, v. 46, p. 261-289, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.5354/0716 1077.2006.17015. Acesso em: 16 out. 2019.

GRANT, Linda; WARD, Kathryn B. Gender and publishing in sociology. Gender and Society, Newbury Park, v. 5, n. 2, p. 207-223, 1991. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/189485. Acesso em: 16 out. 2019.

GOMES, Darcilene et al. V Pesquisa do perfil socioeconômico e cultural dos estudantes de graduandos das Instituições Federais de Ensino Superior Brasileiras. Uberlândia: [s. n.], 2019.

KANTOLA, Johanna. Why do all the women disappear? Gendering processes in a Political Science department. Gender, Work and Organization, Oxford, v. 15, n. 2, p. 202-225, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1468-0432.2007.00376.x. Acesso em: 16 out. 2019.

KÖNIG, Thomas; ROPERS, Guido. Gender and editorial outcomes at the American Political Science Review. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 51, n. 4, p. 849-853, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1017/S1049096518000604. Acesso em: 16 out. 2019.

KUHN, Thomas. The structure of scientific revolutions. Chicago: University of Chicago Press, 1962.

LANGAN TEELE, Dawn; THELEN, Kathleen. Gender in the journals: publication patterns in political science. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 50, n. 2, p. 443-447, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1017/S1049096516002985. Acesso em: 16 out. 2019.

LEITE, Fernando; CODATO, Adriano. Autonomização e institucionalização da Ciência Política brasileira: o papel do sistema Qualis-Capes. Agenda Política, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 1-21, 2013. Disponível em: http://www.agendapolitica.ufscar.br/index.php/agendapolitica/article/view/10/8. Acesso em: 16 out. 2019.

MACHADO, Marcell; EURÍSTENES, Poema; FERES JÚNIOR, João. Políticas de ação afirmativa nas universidades estaduais: levantamento das políticas de ação afirmativa GEMAA. Rio de Janeiro: Iesp-Uerj, 2017. Disponível em: http://gemaa.iesp.uerj.br/wpcontent/uploads/2018/10/Lev-Estaduais-2017.pdf. Acesso em: 16 out. 2019.

MARENCO, André. Cinco décadas de Ciência Política no Brasil: institucionalização e pluralismo. In: AVRITZER, Leonardo; MILANI, Carlos; BRAGA, Maria do Socorro (org.). A ciência política no Brasil: 1960-2015. Rio de Janeiro: FGV, 2016. p. 141-163.

MARENCO, André. The three Achilles’ heels of Brazilian political science. Brazilian Political Science Review, São Paulo, v. 8, n. 3, p. 3-38, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1981-38212014000100019. Acesso em: 16 out. 2019.

MARENCO, André. When institutions matter: Capes and political science in Brazil. Revista de Ciência Política, São Paulo, v. 35, n. 1, p. 33-46, 2015. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/141336. Acesso em: 16 out. 2019.

MENEZES, Djacir. Political science in Brazil during the last thirty years. In: UNESCO (org.). Contemporary political science: a survey of methods, research and teaching. Paris: Unesco, 1950. p. 228-232.

MICHETTI, Heloísa Helena; MICELI, Maria Teresa. A situação do ensino e pesquisa de ciência política no Brasil. Revista de Ciência Política, [s. l.], v. 2, n. 4, p. 89-110, 1969.

MONFORTI, Jessica Lavariega; MICHELSON, Melissa R. Diagnosing the leaky pipeline: continuing barriers to the retention of Latinas and Latinos in political science. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 41, n. 1, p. 161-166, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1017/S1049096508080232. Acesso em: 16 out. 2019.

MONROE, Kristen Renwick; CHIU, William F. Gender equality in the academy: the pipeline problem. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 43, n. 2, p. 303-308, 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1017/S104909651000017X. Acesso em: 16 out. 2019.

MUNIZ, Jerônimo O. Preto no branco? Mensuração, relevância e concordância classificatória no país da incerteza racial. Dados, Rio de Janeiro, v. 55, n. 1, p. 251-282, 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0011-52582012000100007. Acesso em: 16 out. 2019.

PETERSON, David A. M. Author gender and editorial outcomes at political behavior. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 51, n. 4, p. 866 869, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1017/S104909651800063X. Acesso em: 16 out. 2019.

PINHEIRO, Dimitri. Jogo de damas: trajetórias de mulheres nas ciências sociais paulistas (1934-1969). Cadernos Pagu, Campinas, n. 46, p. 165 196, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/18094449201600460165. Acesso em: 16 out. 2019.

RODRIGUES, Cristiano; MONAGREDA, Johanna; PORTO, Nathália. Estudos sobre raça, racismo e etnicidade na Ciência Política brasileira: uma análise do campo a partir de seu estado da arte. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 41., 2017, Caxambu. Anais [...]. Caxambu: ANPOC, 2017.

SAMUELS, David. Gender and editorial outcomes at comparative political studies. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 51, n. 4, p. 854 858, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1017/S1049096518000616. Acesso em: 16 out. 2019.

SILVA, Dimitri Pinheiro. Da política à ciência política, da ciência política à política: a trajetória acadêmica de Paula Beiguelman (1949-1969). 2008. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Programação de Pós-Graduação em Sociologia, Departamento de Sociologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

SILVA, Nelson do Valle. Morenidade: modos de usar. In: HASENBALG, Carlos; SILVA, Nelson do Valle; LIMA, Márcia (org.). Cor e estratificação social. Rio de Janeiro: Contra Capa, 1999. p. 86-106.

SPIRANDELLI, Claudinei Carlos. Professoras, cátedras e o ensino de sociologia na USP: anos 1940-1960. Revista Brasileira de Sociologia, São Cristóvão, v. 2, n. 3, p. 151-180, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.20336/rbs.67. Acesso em: 16 out. 2019.

TUDOR, Carissa; YASHAR, Deborah. Gender and the editorial process: world politics, 2007-2017. PS: Political Science & Politics, Washington, v. 51, n. 4, p. 870-880, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1017/S1049096518000641. Acesso em: 16 out. 2019.

UNESCO. Contemporary political science: a survey of methods, research and teaching. Paris: Unesco, 1950.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2019.3.33488

Direitos autorais 2019 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs