Socialização e poder no campo das pessoas em situação de rua na cidade de São Paulo

Carolina Teixeira Nakagawa Lanfranchi, Viviane Canecchio Ferreirinho

Resumo


O artigo entende a população em situação de rua como um campo. Assim, busca as especificidades de seu capital, lutas postas pela diferença de poder entre sujeitos, as regras inerentes ao campo e habitus. A essência da teoria de Bourdieu está sempre a serviço para compreender como os esquemas de dominação e poder simbólico estão estruturados na sociedade. A tarefa de aplicar sua teoria à população em situação de rua de São Paulo começa por defini-la como um campo, em seguida analisam-se dados empíricos específicos para a compreensão de parte de seus bens simbólicos particulares. Em conclusão, o estudo indica algumas das variáveis que definem o sistema de disposições inculcadas, que vão desde códigos corporais, densidade do ponto de concentração, acesso a serviços públicos como importantes fatores de distinção e resistência à institucionalização.


Palavras-chave


Campo; Habitus; População em situação de rua; São Paulo.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei de 16 de dezembro de 1830. I Código Criminal do Império do Brazil. Brasília, 1830

planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lim/LIM-16-12-1830.htm.

BRASIL. Decreto n. 7.053 de 23 de dezembro de 2009. Institui a Política Nacional para a População em Situação de Rua e seu Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento, e dá outras providências. Brasília, 2009

planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d7053.htm.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 2011.

BOURDIEU, Pierre. Espaço social e poder simbólico. In: Pierre Bourdieu. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990. p. 149-168.

COPS/SMADS. Sistema de Atendimento aos Usuários (Sisa), 30 de junho de 2015

sisa.prefeitura.sp.gov.br/sisa1/PaginasPublicas/login.aspx.

COPS/SMADS. Operação baixas temperaturas – série histórica das abordagens à população em situação de rua (2009 a 2017). São Paulo: PMSP/Smads, 2018

prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/assistencia_social/arquivos/OBT_Serie_Historica_2009-2017_(OUTROS).pptx.

COPS/SMADS/FIPE. Pesquisa censitária da população em situação de rua, caracterização socioeconômica da população adulta em situação de rua e relatório temático de identificação das necessidades desta população na cidade de São Paulo: sumário executivo. São Paulo, 2015

prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/assistencia_social/censo/SUMARIO%20EXECUTIVO.pdf.

DE PERETTI, Gaël. Précaire: une catégorie instable et fragile. Empan, n. 60, p. 14-23, 2005.

DUARTE, Maria Tereza. Projeto Casa Primeiro: experiência de housing-first em Portugal. In: 1º Seminário de Políticas para a População em Situação de Rua. São Paulo: BID/Prefeitura de São Paulo/Unifesp, agosto de 2018. Comunicação oral.

HARVEY, David. Espaços de esperança. 5. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012.

KOHARA, Luiz. Desafios para efetivação do direito à moradia para população em situação de rua: estudo de experiências de atendimento público nas cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Fortaleza e Salvador. In: 1º Seminário de Políticas para a População em Situação de Rua. São Paulo: BID/Prefeitura de São Paulo/Unifesp, agosto de 2018.

NEVES, Delma Pessanha. Categorizações deformantes: patrimônio de gestão dos pobres (mendigos, vagabundos, população em situação de rua). Antropolítica, n. 29, p. 9-35, 2010a

22409/antropolitica2010.0i29.a36.

NEVES, Delma Pessanha. Habitantes de rua e vicissitudes do trabalho livre. Antropolítica, n. 29, p. 99-130, 2010b

22409/antropolitica2010.0i29.a40.

PAUGAM, Serge. Desqualificação social: ensaio sobre a nova pobreza. São

Paulo: Educ, 2003.

ROSA, Cleisa Moreno Maffei. Vidas de rua. São Paulo: Editora Hucitec/Associação Rede Rua, 2005.

RUFFIN, Amber. Amber invites white people to join the fun. 2016 youtu.be/veO56HqH8TA.

SMADS/FIPE. Levantamento censitário e a caracterização sócio-econômica da população moradora de rua na cidade de São Paulo. São Paulo, 2000

prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/assistencia_social/arquivos/Cops/Pesquisa/1.pdf.

SMADS/FIPE. Censo da população de moradores em situação de rua e caracterização socioeconômica da população adulta na cidade de São Paulo. São Paulo, 2009

prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/assistencia_social/arquivos/Cops/Pesquisa/6.pdf.

STOFFELS, Marie-Ghislaine. Os mendigos na cidade de São Paulo: ensaio de interpretação sociológica. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

VIEIRA, Maria Antonieta da Costa; BEZERRA, Eneida Maria Ramos; ROSA, Cleiza Maria Maffei (orgs.). População de rua: quem é, com quem vive, como é vista. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 1994.

WACQUANT, Loïc J. D. A zona. In: Pierre Bourdieu (org.) A miséria do mundo. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 177-201.

WEBB, Olivia. Voiceless: the construction of homelessness policies from 1980-2016. In: DCC, The Andrea Mitchell Center for the Study of Democracy. 2017 – DCC Undergraduate Research Conference. Abstracts and papers. Philadelphia: University of Pennsylvania, 2017

sas.upenn.edu/andrea-mitchell-center/sites/www.sas.upenn.edu.andrea-mitchell-center/files/uploads/Webb%20Paper.pdf.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2019.1.30830

Direitos autorais 2019 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2019 Edipucrs