Gênero, sexualidade e experimentação de si em plataformas digitais on-line

Débora Krischke Leitão, Laura Graziela Gomes

Resumo


Esse trabalho parte de pesquisa realizada em um mundo virtual 3D e outras plataformas digitais, para refletir sobre novas formas de experimentação de si, presentes nas mídias digitais contemporâneas. Enfatizamos usos e apropriações criativas dessas plataformas em experimentações de gênero e sexualidade, propomos pensar nessas tecnologias como agenciadoras de novos processos de subjetivação.


Palavras-chave


Internet. Gênero. Experimentação de si.

Texto completo:

PDF

Referências


ÁVILA, Simone. FTM, transhomem, homem trans, trans, homem: a emergência de transmasculinidades no Brasil contemporâneo. Florianópolis, 2014.Tese de doutorado. Pós-graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina.

BELELI, Iara; MISKOLCI, Richard. Apresentação (dossiê Percursos digitais, corpos, desejos, visibilidades). Cadernos Pagu, n. 44, p. 7-11, 2015 <10.1590/1809-4449201500440007>.

ESCOBAR, Arturo. Welcome to cyberia: notes on the anthropology of cyberculture. Current Anthropology, v. 35, n. 3, p. 211-231, 1994.

FACCHINI, Regina; MACHADO, Sara Rosseti. “Praticamos SM, repudiamos

agressão”: classificações, redes e organização comunitária em torno do BDSM no contexto brasileiro. Sexualidad, Salud y Sociedad, n. 14, p. 195-228, 2013 <10.1590/S1984-64872013000200014>.

GOMES, Laura Graziela; LEITÃO, Débora Krischke. Estar e não estar lá, eis a questão: pesquisa etnográfica no Second Life. Cronos, v. 12, n. 1, p. 23-38, 2011.

HINE, Christine. Virtual ethnography. Londres: Sage Publications, 2000.

HINE, Christine. Ethnography for the internet: embedded, embodied and everyday. Huntingdon, GBR: Bloomsbury Publishing, 2015.

INGOLD, Tim. Estar vivo: ensaios sobre movimento, conhecimento e descrição. Petrópolis: Editora Vozes, 2011.

LATOUR, Bruno. Reagregando o social. Salvador: Editora Ufba, 2012.

LUPTON, Deborah. Digital sociology. New York: Routledge, 2015.

MILLER, Daniel; HORST, Heather (orgs.). Digital Anthropology. Londres: Berg, 2012.

MILLER, Daniel; SLATER, Don. Etnografia on e off-line: cybercafés em

Trinidad. Horizontes Antropológicos, n. 21, p. 41-65, 2004 <10.1590/S0104-71832004000100003>.

MISKOLCI, Richard. O armário ampliado: notas sobre sociabilidade homoerótica na era da internet. Gênero, v. 9, n. 2, p. 171-190, 2009 <10.22409/rg.v9i2.88>.

MISKOLCI, Richard. Sociologia Digital: notas sobre pesquisa na era da conectividade. Contemporânea, v. 6, n. 2, p. 275-297, 2016 <10.4322/2316-1329.014>.

MISKOLCI, Richard. Desejos digitais. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

PARREIRAS, Carolina. Sexualidades no ponto.com: espaços e (homo) sexualidades a partir de uma comunidade on-line. Campinas, 2008. Dissertação de mestrado em Antropologia Social, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas.

PRECIADO, Beatriz. Manifesto contrassexual. São Paulo: N-1 Edições, 2014.

ROSE, Nikolas. Inventando nossos selfs. Psicologia, poder e subjetividade. Petrópolis: Editora Vozes, 2011.

VENCATO, Anna Paula. Negociando desejos e fantasias: corpo, gênero, sexualidade e subjetividade em homens que praticam crossdressing. In: Maria Elvira Díaz-Benitez; Carlos Eduardo Figari (orgs.). Prazeres dissidentes. Rio de Janeiro, Clam, 2009.

VENCATO, Anna Paula. Sapos e princesas: prazer e segredo entre praticantes de crossdressing no Brasil. São Paulo, Annablume, 2013.

VENCATO, Anna Paula. Entre “reais” e “virtuais”: noções sobre risco e verdade em um clube brasileiro para crossdressers. Cadernos Pagu, n. 44, p. 367-390, 2015 <10.1590/1809-4449201500440367>.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O nativo relativo. Mana. v. 8, n. 1, p. 113-148, 2002 <10.1590/S0104-93132002000100005>.

ZILLI, Bruno. A perversão domesticada. Rio de Janeiro, 2007. Dissertação de mestrado em Saúde Coletiva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2018.1.28444

Direitos autorais 2018 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs