Insights sociológicos: sujeito e subjetivação em Walter Benjamin e Hannah Arendt

Luseni Aquino

Resumo


O texto apresenta uma breve discussão acerca dos insights que as obras de Hannah Arendt e Walter Benjamim oferecem para a tematização do sujeito e dos processos de subjetivação que tem sido marcante nas investigações sociológicas. Orienta a argumentação a hipótese de que, em ambos os casos, as reflexões são pautadas por uma compreensão bastante específica da vida social e do desenrolar histórico, que tem como fulcro o caráter contingente do agir humano. Neste sentido, identificam-se nas categorias “ação” e “experiência” o cerne das proposições dos autores. Conclui-se, ao final, que embora Arendt e Benjamin tenham apontado os imensos desafios que as condições materiais e a mentalidade moderna impõem ao sujeito como possibilidade para o existir humano, ambos indicam que o sujeito livre, como postulado que preserva o homem de ser reduzido a objeto ou recurso de poder ou prazer, subsiste não apenas como valor, mas também como potencialidade.


Palavras-chave


Sujeito. Subjetivação. Ação. Experiência.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. Eichmann em Jerusalém: um relato sobre a banalidade do mal. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

ARENDT, Hannah. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1989.

ARENDT, Hannah. A tradição e a época moderna. In: Hannah Arendt. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 1988a.

ARENDT, Hannah. O conceito de história: antigo e moderno. In: Hannah Arendt. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 1988b.

ARENDT, Hannah. Verdade e política. In: Hannah Arendt. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 1988c.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de história. In: Hannah Arendt. O anjo da história. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 2012a.

BENJAMIN, Walter. Experiência e pobreza. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 2012b.

BENJAMIN, Walter. O narrador. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 2012c.

BENJAMIN, Walter. O flâneur. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 1994a.

BENJAMIN, Walter. Paris do segundo império. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 1994b.

BENJAMIN, Walter. Sobre alguns temas em Baudelaire. In: Walter Benjamin. Obras escolhidas. São Paulo: Brasiliense, 1994c.

CASTORIADIS, Cornelius. Sujeito e verdade no mundo social-histórico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. História e narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 1994.

GROS, Frédéric. Situação do curso. In: Michael Foucault. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

LÖWY, Michael. Judeus heterodoxos. São Paulo: Perspectiva, 2012.

LÖWY, Michael. Walter Benjamin: aviso de incêndio. São Paulo: Boitempo, 2005.

MATOS, Olgária. Mal-estar na temporalidade: o ser sem o tempo. In: Olgária Matos. Benjaminianas: cultura capitalista e fetichismo contemporâneo. São Paulo: Editora Unesp, 2010.

TOURAINE, Alain. Crítica da modernidade. Lisboa: Instituto Piaget, 1994.

VAZ, Alexandre. Subjetividade, memória, experiência: sobre a infância em alguns escritos de Walter Benjamin e Theodor W. Adorno. Educação em Revista, n. 6, 2005, p. 51-66.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2017.3.26632

Direitos autorais 2017 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs