Expansão e ativismo político de grupos evangélicos conservadores: secularização e pluralismo em debate

Ricardo Mariano

Resumo


O artigo parte da apresentação e análise crítica de O dossel sagrado, livro de Peter Berger que completa 50 anos em 2017, para discutir aspectos do debate e da revisão acadêmicos da teoria da secularização e do pluralismo cultural e religioso. Enfoca a relação entre secularização, pluralismo e expansão de grupos  evangélicos conservadores, por meio do exame de sua identidade subcultural e de seu ativismo político conservador .


Palavras-chave


Secularização. Pluralismo. Evangélicos. Ativismo político. Arena pública.

Texto completo:

PDF

Referências


ASAD, Talal. Formations of the secular: Christianity, Islam, modernity. Califórnia: Stanford, 2003.

ASAD, Talal. A construção da religião como uma categoria antropológica. Cadernos de Campo, v. 19, p. 1-22, 2010.

BECKFORD, James A. Social theory and religion. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

BERGER, Peter L. O dossel sagrado: elementos para uma sociologia da religião. São Paulo, Paulinas, 1985.

BERGER, Peter L. A dessecularização do mundo: uma visão global. Religião & Sociedade, v. 21, n. 1, p. 9-23, 2001.

BEYER, Peter. Socially engaged religion in a Post-Westphalian global context: remodeling the secular/religion distinction. Sociology of Religion, v. 73, n. 2, p. 109- 129, 2012 <10.2307/41679690>.

BIRMAN, Patrícia. Males e malefícios no discurso neopentecostal. In: Patrícia Birman; Regina Novaes; Samira Crespo (orgs.). O mal à brasileira. Rio de Janeiro: EdUerj, 1997. p. 62-80.

CASANOVA, José. Public religions in the modern world. Chicago: The University of Chicago Press, 1994.

CASANOVA, José. The secular and secularisms. Social Research, v. 76, n. 4, p. 1049-1066, 2009 .

DAVIE, Grace. The sociology of religion. London: Sage Publications, 2007.

DUARTE, Luiz Fernando Dias; GOMES; Edlaine de Campos; MENEZES; Rachel Aisengart; NATIVIDADE, Marcelo. Valores religiosos e legislação no Brasil: a tramitação de projetos de lei sobre temais morais controversos. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

FRIGERIO, Alejandro. O paradigma da escolha racional: mercado regulado e pluralismo religioso. Tempo Social, v. 20, n. 2, p. 17-39, 2008 <10.1590/S0103- 20702008000200002>.

FURSETH, Inger; REPSTAD, Pal. An introduction to the sociology of religion: classical and contemporary perspectives. Burlington: Ashgate, 2006.

HERVIEU-LÉGER, Danièle. O peregrino e o convertido: a religião em movimento. Petrópolis: Vozes, 2008.

HERVIEU-LÉGER, Danièle. In search of certainties: the paradoxes of religiosity in societies of high modernity. The Hedgehog Review, v. 8, n. 1-2, p. 59-68, 2006.

LUCKMANN, Thomas. A religião invisível. São Paulo: Olho d’Água, 2014.

MARIANO, Ricardo. Neopentecostais: sociologia do novo pentecostalismo no Brasil. São Paulo: Loyola, 1999.

MARIANO, Ricardo. Usos e limites da teoria da escolha racional da religião. Tempo Social, v. 20, n. 2, p. 41-66, 2008 <10.1590/S0103-20702008000200003>.

MARIANO, Ricardo. Laicidade à brasileira: católicos, pentecostais e laicos em disputa na esfera pública. Civitas, v. 11, n. 2, p. 238-258, 2011 <10.15448/1984- 7289.2011.2.9647>.

MARIZ, Cecília Loreto. A teologia da batalha espiritual: uma revisão da bibliografia. BIB, Boletim de Informação Bibliográfica, n. 47, p. 33-48, 1999.

MARIZ, Cecília Loreto. Secularização e dessecularização: comentários a um texto de Peter Berger. Religião & Sociedade, v. 21, n. 1, p. 25-39, 2001.

NATIVIDADE, Marcelo; OLIVEIRA, Leandro de. Sexualidades ameaçadoras: religião e homofobia(s) em discursos evangélicos conservadores. Sexualidad, Salud y Sociedad: Revista Latinoamericana, n. 2, p. 121-161, 2009.

NATIVIDADE, Marcelo; OLIVEIRA, Leandro de. As novas guerras sexuais: diferença, poder religioso e identidades LGBT no Brasil. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2013.

PEW Research Center. Religion in Latin America: widespread change in a historically catholic region. Pew Research Center, nov. 2014 (15 mar. 2015).

PIERUCCI, Antônio Flávio. Secularização em Max Weber: aa contemporânea serventia de voltarmos a acessar aquele velho sentido. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 13, n. 37, p. 43-73, 1998 <10.1590/S0102-69091998000200003>.

ROSAS, Nina. Cultura evangélica e “dominação” do Brasil: música, mídia e gênero no caso do Diante do Trono. Belo Horizonte: Tese de doutorado em sociologia, Fafich/ UFMG, 2015.

SCHLUCHTER, Wolfang. O desencantamento do mundo: seis estudos sobre Max Weber. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2014.

SOARES, Mariza de Carvalho. Guerra santa no país do sincretismo. In: Leilah Landim (org.). Sinais dos tempos: diversidade religiosa no Brasil. Rio de Janeiro: Iser, 1990.

SMITH, Christian S. (org.). American evangelicalism: embattled and thriving. Chicago: The University of Chicago Press, 1998.

SMITH, Christian S. The secular revolution: power, interests, and conflict in the secularization of American public life. Berkeley: University of California Press, 2003.

STARK, Rodney. Secularization, R.I.P. Sociology of Religion, v. 60, n. 3, p. 249-273, 1999 <10.2307/3711936 >.

STARK, Rodney; BAINBRIDGE, William Sims. Uma teoria da religião. São Paulo: Paulinas, 2008.

SWATOS Jr., William H.; CHRISTIANO, Kevin J. Introduction: secularization theory - the course of a concept. Sociology of Religion, v. 60, n. 3, p. 209-228, 1999 <10.2307/3711934>.

WOODHEAD, Linda; HEELAS, Paul; MARTIN, David (orgs.). Peter Berger and the study of religion. London: Routledge, 2001.

VENTURI, Gustavo; BOKANY, Vilma (orgs.). Diversidade sexual e homofobia no Brasil. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2011.

VITAL, Christina; LOPES, Paulo Victor Leite. Religião e política: uma análise da atuação de parlamentares evangélicos sobre direitos das mulheres e de LGBTs no Brasil. Rio de Janeiro: Heinrich Böll Stiftung; Iser, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2016.4.25765

Direitos autorais 2017 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs