Teoria dos sistemas e religião

Enzo Pace

Resumo


O artigo trata da teoria de sistemas para a religião, em particular a abordagem de Luhmann. Este ponto de vista permite escapar de pelo menos dois dilemas. O primeiro diz respeito ao tema da secularização, ou o declínio versus o renascimento do sagrado. O segundo diz respeito à questão de saber se a religião é uma província finita de significados, ou uma superestrutura que depende de outra coisa – seja a economia ou o código genético, a estrutura neurológica de nossas mentes, ou distúrbios da nossa psique. Considerando-se a religião como um sistema em relação com ambientes sociais diversos, múltiplos e cambiantes, a religião sofre uma perda relativa de importância social ou um consentimento em declínio durante certos períodos evolutivos de suas relações com o ambiente, enquanto em outros momentos ela se revitaliza. Declínio e revitalização realmente significam os ciclos recorrentes de inflação e deflação sociorreligiosa. Eles descrevem a capacidade do sistema de crenças de diferenciar-se, a fim de resistir ao teste de um ambiente em mudança, persistindo e mantendo sua coerência interna (autorreflexividade).


Palavras-chave


Religião. Teoria dos sistemas. Luhmann. Secularização.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ASAD, Talal. Genealogies of religion. Baltimore: John Hopkins University Press, 1993.

BECKFORD, James. Social theory and religion. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

DOBBELAERE, Karel. Secularization: an analysis at the three levels. Bruxelles: Peter Lang, 2002.

FILORAMO, Giovanni. L’attesa della fine. Bari: Laterza, 1993.

GALLISOT, René; KILANI, Moundhir; RIVERA, Anna Maria. L’imbroglio etnico. Bari: Dedalo, 1997.

GEERTZ, Clifford. The interpretation of cultures. New York: Basic Books, 1973.

JANNACCONE, Laurence. Introduction to the economics of religion. Journal of Economic Literature, v. 36, p. 1465-1496, 1988.

JANNACCONE, Laurence. Religion, Economics of. In: Steven Durlauf; Lawrence E. Blume (Ed.). The new Palgrave dictionary of economics. Basingstoke: Palgrave McMillan Press, 2008.

LUHMANN, Niklas. Social systems. Stanford: Stanford University Press, 1995.

LUHMANN, Niklas. The theory of distinction. Stanford: Stanford University Press, 2002.

MANTOVANI, Giuseppe. Intercultura. Bologna: Il Mulino, 2004.

PACE, Enzo; GIORDAN, Giuseppe. Digital altars. Historia Religionum, v. 3, p. 77-94, 2011.

PACE, Enzo. Salvation goods, the gift economy and charismatic concern. Social Compass, v. 53, n. 1, p. 49-64, 2006 <10.1177/0037768606061577>.

PACE, Enzo. Religion as communication. Farnham: Ashgate, 2011.

PACE, Enzo. La comunicazione invisibile: religione e internet. Milano: San Paolo Editore, 2013.

PARSONS, Talcott. Social system. New York, Routledge, 1979.

RASMUSSEN, Jeans. Textual interpretation and complexity. Nordic Educational Research, v. 24, n. 3, p. 177-194, 2004.

SCHÜTZ, Alfred. The phenomenology of the social world. Evanston: Northwestern University Press, 1967.

SEN, Amartya. Identity and violence. New York: Norton and Co, 2006.

STOLZ, Jörg (Ed.). Salvation goods and religious market. Bern: Peter Lang, 2008.

TROELTSCH, Ernst. Die Soziallehren des christlichen Kirchen und Gruppen. Tubingen: Mohr, 1912.

WAN, Poe You-ze. (Re-)Problematizing the Luhmannian constructivist systems approach. Current Sociology, v. 59, n. 6, p. 696-716, 2011.

WEBER, Max. Die Wirtschaftsethik der Weltreligionssoziologie. Tubingen: Mohr, 1921 [Sociologia das religiões. Lisboa: Relógio d’Água, 2006].

WILSON, Bryan. Religion in sociological perspective. Oxford: Oxford University Press, 1982.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2017.2.25281

Direitos autorais 2017 Civitas - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

 

ISSN-L: 1519-6089

e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.

 

Licença Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 


Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS