A família como uma realização da eticidade democrática segundo Honneth: para além do modelo androcêntrico e do naturalismo de Hegel

Francisco Jozivan Guedes de Lima

Resumo


Este artigo tenciona apresentar a concepção de família como uma esfera da eticidade democrática segundo Axel Honneth, especificamente, a partir da reconstrução socionormativa desenvolvida em Das Recht der Freiheit. Honneth reconstrói como a mulher por meio da inserção no mercado de trabalho conquistou reconhecimento e rompeu com um modelo androcêntrico de divisão das tarefas familiares; analisa a transição do modelo tradicional de família baseado na marginalização da figura feminina para um modelo democrático baseado na parceria e na solidariedade. A reconstrução do modelo normativo de democracia familiar opõe-se à naturalização hegeliana das relações familiares. Honneth entende que a família na sua composição e na sua mudança tem uma base fortemente cultural, de modo que  ela pode ser legitimamente composta por casais heterossexuais, homossexuais e por filhos adotivos.


Palavras-chave


Democracia. Eticidade. Família. Hegel. Honneth.

Texto completo:

PDF

Referências


FEUERBACH, Ludwig Andreas. Teses provisórias para a reforma da filosofia. In: Princípios da filosofia do futuro e outros escritos. Lisboa: Edições 70, 1988.

FORST, Rainer. Contextos da justiça: filosofia política para além de liberalismo e comunitarismo. São Paulo: Boitempo, 2010.

FRASER, Nancy; HONNETH, Axel. Redistribution or recognition? A politicalphilosophical exchange. New York: Verso, 2003.

HABERMAS, Jürgen. Pensamento pós-metafísico: estudos filosóficos. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1990.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Linhas fundamentais da filosofia do direito, ou direito natural e ciência do Estado em compêndio. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 2010.

HEGEL, Georg Wihelm Friedrich. O sistema da vida ética. Lisboa: Edições 70, 1991.

HONNETH, Axel. Das Recht der Freiheit: Grundriß einer demokratischen Sittlichkeit. Berlin: Suhrkamp, 2011.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Ed. 34, 2003.

HONNETH, Axel. O direito da liberdade. São Paulo: Martins Fontes, 2015a.

HONNETH, Axel. The fabric of justice: on the limits of proceduralism. In: Nythamar Oliveira; Marek Hrubec; Emil Sobottka; Giovani Saavedra (eds.). Justice and recognition: on Axel Honneth and critical theory. Porto Alegre: Prague: Pucrs/Filosofia, 2015b. p. 155-180 [A textura da justiça: sobre os limites do procedimentalismo contemporâneo. Civitas, v. 9, n. 3, p. 345-368, 2009] <10.15448/1984-7289.2009. 3.6896>.

KANT, Immanuel. Antropologia de um ponto de vista pragmático. São Paulo: Iluminuras, 2006.

MALINOWSKI, Bronislaw. Sexo & repressão na sociedade selvagem. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1973.

MARSHALL, Thomas H. Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1967.

MELLO, Luiz. Novas famílias: conjugalidade homossexual no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.

PEIXOTO, Clarice Ehlers. As transformações familiares e o olhar do sociólogo (prefácio). In: François de Singly. Sociologia da família contemporânea. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

RAWLS, John. O direito dos povos, seguido de A ideia de razão pública revista. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

SINGLY, François de. Sociologia da família contemporânea. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2016.3.23318

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2019 Edipucrs