Global injustice, individual duties and non-ideal institutional circumstances

Corinna Mieth

Resumo


As questões principais deste trabalho são: quais obrigações os ricos globais têm para com os muito pobres, considerando-se que a ordem institucional global é injusta? Há deveres para institucionalizar os direitos humanos sob tais circunstâncias institucionais não ideais? Quão fortes são estes deveres? Minha tese é que aquilo que torna deveres fortes ou fracos não é que eles sejam deveres positivos ou negativos, no sentido derivado da teoria da ação. Ao invés disto, a força de deveres individuais depende da sua referência a bens básicos e a sua especificação, o que depende em parte dos arranjos institucionais existentes, na medida em que envolvam viabilidade, determinidade, custo e eficiência.

Palavras-chave


injustiça global; deveres individuais; ordem institucional; direitos humanos; teoria da justiça.

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2012.1.11147

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs