Da diferença perigosa ao perigo da igualdade: reflexões em torno do paradoxo moderno

Ruth M. Chittó Gauer

Resumo


Através da utilização dos conceitos de pureza e perigo, tal como propostos por Mary Douglas, a autora propõe uma reflexão acerca da relação entre ordem e desordem. A civilização contemporânea perseguiu freneticamente o controle e o domínio de qualquer forma de perigo. A sociedade pretendeu disciplinar não apenas os homens, mas todas as coisas que estivessem fora do lugar. Essa pretensão, no entanto, mostrou-se ineficaz.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2005.2.10

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs