Políticas Editoriais

Foco e Escopo

Civitas tem por missão publicar trabalhos acadêmicos originais relacionados às Ciências Sociais.

A revista aceita para publicação artigos inéditos em Ciências Sociais, notadamente Antropologia, Sociologia e Ciências Políticas, que contribuam para o aprimoramento teórico, metodológico e/ou empírico da área, e que não estejam sendo apresentados simultaneamente em outro periódico. Também são aceitas resenhas de discussão de obras da área, quando relacionadas ao núcleo temático da respectiva edição.

Artigos podem ser submetidos especificamente a um núcleo temático ou de forma avulsa. A decisão editorial sobre os primeiros ocorre em bloco após o prazo de submissão respectivo; dos últimos, a decisão ocorre em fluxo contínuo.

 

 

Políticas de Seção

A Luta contra a corrupção: estado da arte e perspectivas de análise - submissões: dez. 2019 a fev. 2020

Nas últimas décadas a corrupção como objeto de estudo das Ciências Sociais tem apresentado um crescimento significativo. O aumento da produção resulta tanto da divulgação de grandes escândalos envolvendo casos de corrupção como de desafios teóricos e metodológicos que contribuam para sua compreensão. No âmbito internacional, a operação italiana conhecida como “Mani Pulite” teve um papel significativo para expansão deste objeto de análise, uma vez que transformou a corrupção política em importante tema do debate público. No âmbito nacional, a operação brasileira “Lava Jato” tem contribuído substancialmente para uma transformação na análise deste objeto, antes direcionado basicamente ao estudo sobre o clientelismo e o patrimonialismo. Com o objetivo de contribuir para análise do tema, essa edição de Civitas: Revista de Ciências Sociais visa reunir artigos que analisem: 1) a dinâmica, os códigos e os mecanismos que envolvem a corrupção, como ela se desenvolve e quais são os atores que participam do seu processo; 2) o papel dos meios de comunicação na divulgação, definição e caracterização da corrupção; 3) a ação do judiciário contra a corrupção política e os efeitos das investigações jurídicas no sistema político; 4) as condições de emergência da luta contra a corrupção e o lugar dos movimentos sociais nessa luta; 5) do papel da esfera internacional e das organizações transnacionais na caracterização da corrupção e nas formas de seu controle.

Orgs.:

Alberto Vannucci; Fernanda Rios Petrarca.

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Meio-ambiente em disputa – submissões: jul.-set. 2019

A finitude das bases materiais da vida em geral, e da humana muito particularmente, está cada vez mais presente na esfera pública. Parece indubitável haver um uso acima da capacidade de reprodução e regeneração da natureza e uma mercantilização e apropriação desmesuradas de seus recursos por poucos em detrimento dos demais seres vivos. A consciência dessa finitude se amplia tanto através da divulgação de resultados empíricos de medições mais precisas como do debate fomentado pelas percepções intuitivas cotidianas. A negação ostensiva das evidências e a formação de discursos filoambientais acobertadores de práticas sociais de elevado risco ou mesmo destruidoras do ambiente são crescentemente confrontadas com resistências através de disputas interpretativas na esfera pública e de lutas de comunidades e movimentos sociais pela preservação, reconquista e revitalização de espaços físicos e sociais. Textos resultantes de pesquisas que abordam essas disputas, resistências e lutas são bem-vindos para um dossiê de Civitas: Revista de Ciências Sociais.

 Orgs.: 

Fernanda Bittencourt Ribeiro; Emil A. Sobottka; Maria Luísa Dios.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

História, desenvolvimento e ensino da Ciência Política - submissões: dez. 2018 a fev. 2019

Na última década, os estudos sobre a constituição/consolidação do campo da Ciência Política apresentaram um crescimento significativo. O aumento da produção evidencia também uma profícua passagem de estudos mais descritivos e exploratórios para pesquisas mais densas teórica e metodologicamente. Outro efeito deste crescimento foi o aumento contínuo do número de investigadores debruçados sobre o tema. Este processo crescente de institucionalização de uma rede de colaboração entre tais pesquisadores teve na publicação do Manifesto de Popayan, lançado no encontro da Associação Colombiana de Ciência Política em 2014, mais um passo importante. Processo este reforçado pela constituição de extensa rede de pesquisadores, que participam dos grupos de trabalho e das mesas redondas dedicadas ao tema nos congressos da Alacip e das associações nacionais de Ciência Política da região.

Com o propósito de contribuir para a consolidação desta rede de colaboração na região, este dossiê se propõe a reunir artigos que analisem os processos de estruturação da disciplina e sua relação com disciplinas afins a partir das mais variadas abordagens e técnicas de pesquisa. Buscamos com este esforço:

1) fomentar a discussão acerca do ensino e da pesquisa em Ciência Política;

 2) incentivar a publicação de análises comparativas com as demais ciências sociais;

3) dar continuidade ao debate sobre a história da institucionalização da Ciência Política em âmbito nacional e em perspectiva comparada e;

4) articular no dossiê trabalhos que partam de diferentes abordagens sobre a disciplina, instigando a pluralidade de técnicas de pesquisa, referências teóricas e dados analisados.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Os novos desafios do desenvolvimento na região da Amazônia - submissão dos textos: março a maio de 2019

A região amazônica brasileira tem sido afetada por muitos projetos de desenvolvimento (barragens, mineração, portos, etc) nas últimas duas décadas. Esses eventos de extensa magnitude afetam as trajetórias da região, tanto a curto quanto a longo prazo, de formas ainda pouco compreendidas. Estudos prospectivos desses projetos são raros. O forte compromisso do Brasil com a energia hidrelétrica e a mineração faz com que a análise do impacto desses projetos seja prioritária - particularmente a necessidade de recomendações confiáveis para reduzir os impactos negativos para o meio ambiente, a sociedade, a saúde e a economia. O contexto para este estudo, a Amazônia brasileira, constitui dois terços da Bacia Amazônica (5 milhões de quilômetros quadrados) e sua população (25 milhões no último censo de 2010) tem crescido rapidamente através da imigração. Pelo menos 147 barragens são planejadas para essa Bacia, 69 delas na Amazônia brasileira (www.dams-info.org). As experiências passadas mostram a falta de atenção para os aspectos sociais, de saúde e ambientais.

Este dossier temático pretende analisar a relação recíproca entre pessoas e meio ambiente no contexto do desenvolvimento de grandes projetos de infra-estruturas e contribuir com a produção de dados e análises, que sirvam para repensar as políticas públicas, em áreas que abordam a saúde, o meio ambiente e a sociodemografia. A proposta, portanto, está dividida em duas partes: uma que incide nos impactos demográficos, epidemiológicos e socioambientais resultantes da barragem de Belo Monte, um grande projeto de infraestrutura (quarto maior projeto de energia hidrelétrica no mundo); e outro que se concentra nas consequências sociais de outros projetos de infra-estrutura que estavam (ou estão sendo) estabelecidos na região amazônica.

Editores convidados: Emilio F Moran (Michigan State University) e Marcia Grisotti (Ufsc).

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Diversidad cultural en América Latina

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Documento

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigos

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenha

Reviews are accepted only when they are related to the core thematic of the respective edition.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Mundialização, regionalização e fronteiras

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Dossiê: Reconhecimento e economia política

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Dossiê: Vida na rua – contribuições analíticas do campo das ciências sociais

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Editorial

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Textos submetidos passam por uma avaliação inicial formal pela equipe editorial, que pode solicitar correções e complementos. Textos que não se enquadram no escopo da Revista, que não cumpram requisitos mandatórios ou que não sejam adequados dentro do prazo serão arquivados. Constatada a admissibilidade da submissão, via de regra são solicitados dois pareceres de pessoas especializadas na temática, externas ao Programa, que servirão de subsídio aos editores, permanecendo com estes a decisão última. Havendo divergências significativas entre as avaliações, outra pessoa especializada será consultada. A publicação de trabalhos está condicionada ao cumprimento de suas recomendações. Na avaliação são levados em conta a originalidade do tratamento do tema, a consistência e o rigor da abordagem, sua contribuição para as Ciências Sociais e a linha temática da revistaO sistema de revisão é duplo cego: os nomes dos pareceristas permanecerão em sigilo, omitindo-se também os nomes dos autores perante os pareceristas. 

Dos avaliadores espera-se que sejam objetivos em sua avaliação. Havendo algum conflito de interesse ou dificuldade em formular um juízo sem influência significativa de fatores externos, avaliadores devem contatar os editores. Espera-se que os avaliadores indiquem literatura relevante caso não tenha sido acolhida no texto. O texto e demais informações disponibilizadas no processo de avaliação devem ser tratados com sigilo e não podem ser utilizados para outra finalidade.

 

Periodicidade

Civitas foi trimestral em 2015 e 2016.

A partir de 2017 são publicados três números ao ano.

 

Política de Acesso Livre

Este periódico proporciona acesso aberto a todo seu conteúdo, seguindo o princípio de que tornar gratuito o acesso à pesquisa científica gera um maior intercâmbio global de conhecimento. Tal acesso está associado ao aumento da leitura e citação do trabalho de um autor. Para maiores informações sobre esta abordagem, visite Public Knowledge Project

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre bibliotecas participantes e permite às bibliotecas criar arquivos permanentes da revista para preservação e restauração. Leia mais...

 

Princípios de Ética e Boas Práticas em Publicação Acadêmica

Civitas é membro do Committee on Publication Ethics (COPE) e segue os seus princípios de ética, transparência e integridade na publicação.


AUTORIA

Para os textos com mais de um autor, a Comissão Editorial de Civitas precisa ser informada sobre a contribuição específica de cada um, tanto na concepção do texto, na coleta e interpretação dos dados como na redação.

A Comissão Editorial entende que a condição de autor deve ser reservada unicamente a quem fez uma contribuição intelectual significativa para a pesquisa e a redação. Seguindo a prática usual da área, são aceitos pela revista como coautores aqueles que fizeram uma contribuição acadêmica substancial e direta em pelo menos dois dos seguintes componentes típicos de uma pesquisa científica:

a) Concepção e desenho;

b) Coleta e processamento dos dados;

c) Análise e interpretação dos dados.

Além disso, considera-se imprescindível que cada coautor tenha participado direta e significativamente da redação de partes do texto.

Cada pessoa listada como autor deve, ademais, ter lido as sucessivas versões do texto e aprovar a versão final, porquanto é solidária ética e academicamente com a integralidade do seu conteúdo.

Todos aqueles designados como autores devem atender a todos os critérios para a autoria, e todos os que atendem aos critérios devem ser identificados como autores. Aqueles que contribuíram para o trabalho mas não cumprem os critérios de autoria podem ser citados nos agradecimentos.

Os itens que devem constar do documento a ser enviado pelos autores estão enumerados na seção "DECLARAÇÃO DE COAUTORIA", logo abaixo.

 

INEDITISMO E ORIGINALIDADE

Ao submeter o manuscrito, os autores garantem que o trabalho não foi previamente publicado nem está sendo analisado por outra revista.

No momento da submissão, os autores assumem a responsabilidade de não utilizar dados falsos ou copiados.

Plágio, uso fraudulento de dados, manipulação de citações e falsa autoria não serão tolerados em nenhuma circunstância.

Não são aceitáveis cópias literais de trechos já publicados, a não ser em casos excepcionais, na forma de citação (ver "Regras para citações de textos na íntegra" nas Diretrizes para Autores).

Civitas utiliza um software de identificação de similaridade: textos copiados serão identificados e o trabalho será devolvido aos autores.

Ilustrações e gráficos de outras fontes devem ser creditados, ou acompanhados de permissão de seus titulares de direitos autorais, se aplicável.

 

CORREÇÃO DE ERROS E RETRATAÇÕES

Após a publicação, os autores devem notificar o editor se algum erro for identificado, a fim de publicar uma errata, adendo ou aviso.

No caso de os editores serem informados de qualquer acusação de má conduta, o editor ou o editor tratará as alegações adequadamente.

Civitas segue as diretrizes do COPE para retratar ou corrigir artigos. Os editores estão dispostos a publicar correções, esclarecimentos, retrações e desculpas quando necessário. Serão tomadas medidas pertinentes para identificar e prevenir a publicação de trabalhos com erros ou má conduta ética na pesquisa.

 

SIGILO

O manuscrito enviado para avaliação é um documento privilegiado e será protegido de qualquer forma de exploração. Componentes da equipe editorial e pareceristas são orientados a não citar um manuscrito antes que seja publicado e não distribuir ou usar as informações que ele contém para o avanço de sua própria pesquisa. Durante a revisão, o manuscrito não deve ser mostrado nem discutido com outros, e ninguém mais deve ser envolvido na revisão, exceto, em casos especiais, pessoas que podem fornecer algum parecer específico. Nesse caso, o revisor mantém a responsabilidade de garantir a confidencialidade. O revisor deve informar o editor sobre outros que tenham feito contribuições significativas para uma revisão.

 

CONFLITOS DE INTERESSES

Conflitos de interesses podem ser de ordem pessoal, financeira, intelectual, profissional, política ou de natureza religiosa, e podem ocorrer com autores, revisores e editores. A percepção sobre um potencial conflito de interesses é tão importante quanto um real conflito de interesses.

Autores

Quando existir alguma relação entre os autores e qualquer entidade pública ou privada que possa gerar algum conflito de interesses, essa possibilidade deve ser comunicada e será informada no artigo. Caso não exista, o autor deve informar a inexistência de conflitos de interesses.

Revisores

No sistema de revisão por pares de Civitas, o manuscrito é enviado ao revisor sem a identificação do autor. No entanto, se o revisor reconhecer os autores ou a instituição, pode perceber um conflito de interesses. Para manter a imparcialidade do processo de revisão pelos pares, o revisor deve determinar se o manuscrito pode ser julgado de forma imparcial. Se houver percepção de qualquer conflito de interesses, o editor deve ser imediatamente informado, para que possa designar outro revisor.

Editores

Os editores não devem ter qualquer conflito de interesses em relação a manuscritos e autores.

 

ÉTICA EM PESQUISAS COM SERES HUMANOS

Ao submeter artigos, as autoras e os autores asseguram que foram observados os princípios éticos de sua área do conhecimento bem como cumpridas as exigências legais relativas a ética em pesquisa tanto do país em que mantêm seu vínculo institucional como daquele em que vivem as pessoas participantes da pesquisa. À equipe editorial é facultado solicitar esclarecimentos e documentação complementar sempre que considerar adequado.

 

 

Declaração de Coautoria

(Preencher uma declaração para cada coautor)

Quando um texto submetido tiver mais de um autor, cada participante deve preencher uma declaração contendo:

a) Identificação do texto: Título do texto; nome dos coautores;

b) Identificação do coautor: Nome, nacionalidade, documento de identidade, endereço completo;

c) Descrição da participação específica em:

         1) concepção e desenho da pesquisa;

         2) coleta e processamento dos dados;

         3) análise e interpretação dos dados;

         4) detalhamento de sua colaboração na elaboração do texto final;

d) Declaração de que aprova a versão final e assume a corresponsabilidade ética e acadêmica pela integralidade do seu conteúdo.

f) Local, data e assinatura

Este documento deve ser anexado, em formato PDF, como documento suplementar, deixando desmarcada a opção “Habilitar documento aos avaliadores”.

A Comissão Editorial da Civitas se reserva o direito de aceitar ou não a condição de coautor para os respectivos participantes assim declarados.

 

Dados Internacionais de Catalogação em Publicação (CIP)

Ficha Catalográfica

elaborada pelo Setor de Tratamento da Informação da Biblioteca Central - PUCRS.

 

Indexação

 

Qualis CAPES 2013-2016

Área Capes - Sociologia

Classificação - A1.

 

Política de taxas para submissão de artigos

Civitas não cobra taxa para submissão de artigos.

 

Política de Taxas para Processamento de Artigos (APCs)

Este periódico não cobra taxas para processamento de artigos (APCs - article processing charges).*