PRIMEIRO REGISTRO DO PARASITÓIDE Psyllaephagus bliteus RIEK (HYMENOPTERA, ENCYRTIDAE) NO ESTADO DE SANTA CATARINA, BRASIL

Flávio Roberto Mello Garcia, Marcoandré Savaris, Dayana Von Muller Pereira

Resumo


O parasitóide Psyllaephagus bliteus Riek é nativo da Austrália e foi detectado pela primeira vez no Brasil em 2003. O objetivo do estudo foi de inventariar as espécies de parasitóides, que atuam no controle do psilídeo-de-concha Glycaspis brimblecombei Moore no município de Chapecó, região produtora de Eucalyptus do estado de Santa Catarina, Brasil. As coletas de folhas infestadas com G. brimblecombei foram realizadas em reflorestamento de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden, Eucalyptus camaldulensis Dehn e Eucalyptus tereticornis Smith em outubro de 2005. O primeiro registro de ocorrência de P. bliteus é relatado para o estado de Santa Catarina. Esta espécie é promissora para o controle biológico da praga nesta região.

Palavras-chave


Eucalyptus, Glycaspis brimblecombei, controle biológico, praga

Texto completo:

PDF




L-ISSN: 1679-5946
e-ISSN: 1679-6179

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS