OS RECURSOS NATURAIS E SEUS USOS: O CASO DO PARQUE DA CIDADE, TERESINA, PIAUÍ, REGIÃO NORDESTE DO BRASIL

Francílio de Amorim dos Santos, Maria Suzete Souza Feitosa

Resumo


São perceptíveis os danos ambientais causados pela espécie humana, ao longo do seu processo de desenvolvimento
técnico. É fato que toda retirada de recurso da natureza produz danos, porém, é possível minimizá-los. Almejando um
equilíbrio entre exploração e conservação ambiental, elaboraram-se leis que visam à criação de áreas protegidas, as
quais são chamadas, no Brasil, de Unidades de Conservação da Natureza e são também um avanço rumo à conservação
da biodiversidade mundial. É nesse intuito que se objetivou realizar um diagnóstico das potencialidades e usos dos
recursos naturais no Parque da Cidade, em Teresina-Piauí. Como objetivos específicos procuraram-se: identificar o
estado físico e de infraestrutura, conhecer como é utilizado o ambiente e apresentar, a partir da pesquisa, alternativas
sustentáveis para o uso dos recursos do citado Parque. Este é considerado, pela Lei nº 9.985/2000, como Unidade de
Proteção Integral, de vasta beleza natural e com uma infraestrutura montada para atender aos visitantes. A metodologia usada para alcançar os objetivos deu-se por meio de entrevistas, a saber: 15 (quinze) visitantes, escolhidos de forma aleatória, e 3 (três) funcionários do Parque. Os resultados mostraram que há uma significativa insatisfação dos visitantes com a atual infraestrutura, devido aos problemas de natureza financeira, os quais resultam em falta de manutenção dos instrumentos, qualidade ruim dos brinquedos para lazer das crianças, insegurança, devido a falta de iluminação
adequada e insuficiência de funcionários. Nos moldes atuais de desenvolvimento sustentável que as nações propõem,
torna-se impraticável a conservação da biodiversidade, devido à insuficiência de investimentos e a sobreposição do
econômico ao ambiental.

Palavras-chave


Parque da Cidade; potencialidades; formas de utilização.

Texto completo:

PDF




L-ISSN: 1679-5946
e-ISSN: 1679-6179

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS