LEVANTAMENTO DAS PARASITOSES INTESTINAIS EM CRIANÇAS DE 4 A 12 ANOS E FUNCIONÁRIOS QUE MANIPULAM O ALIMENTO DE UM CENTRO SÓCIO-EDUCATIVO DE URUGUAIANA, RS, BRASIL.

Maria Isabel de Oliveira Figueiredo, Enrique Querol

Resumo


A presente pesquisa teve por objetivo realizar um levantamento dos parasitos intestinais que são albergados
por crianças e funcionários que trabalham diretamente com a alimentação de um Centro Sócio Educativo de Uruguaiana
(RS). A primeira coleta ocorreu no mês de março (estação verão) e a segunda foi no mês de setembro (estação inverno) do ano de 2009. Os funcionários, pais e ou responsáveis assinaram um termo de consentimento autorizando a análise do
material fecal e responderam um questionário semi-estruturando, com a finalidade de investigar as condições
socioeconômicas, moradia e higiene. Foram analisadas 88 amostras através do método de HOFFMAN PONS & JANER OU
LUTZ (1934), sendo que 37 (42,04%) amostras constaram positivas. Os parasitos de maior freqüência entre os protozoários foram Entamoeba spp. 6 (16,22%) e Giardia lamblia 4 (10,81%) e entre helmintos Ascaris lumbricoides 8 (21,62%), Trichuris trichiura 6 (16,22%), Enterobius vermicularis 5 (13,52%). Entre os funcionários manipuladores de alimento houve uma positividade em 2 (5,40%) amostras. De acordo com os questionários conclui-se que as crianças mais atingidas provêm de famílias que possuem baixa renda mensal, falta de condições adequadas de saneamento básico e baixa escolaridade da mãe. Também a grande prevalência de animais domésticos, principalmente cães, em 27 (81,82%) dos
domicílios, demonstra um dado preocupante, pois são transmissores de inúmeras zoonoses. Tais resultados indicam que faltam atitudes válidas no processo de educação e controle de parasitos. Também é imprescindível a sensibilização das
esferas governamentais em subsidiar projetos de saneamento básico, realizando a promoção e prevenção da saúde e bem
estar da comunidade.

Palavras-chave


Enteroparasitoses, Crianças, Funcionários, Socioeconômico.

Texto completo:

PDF




L-ISSN: 1679-5946
e-ISSN: 1679-6179

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS