ASPECTOS DA CAÇA E PERSEGUIÇÃO APLICADA À MASTOFAUNA NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO IBIRAPUITÃ, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

Felipe Bortolotto Peters, Paulo Ricardo de Oliveira Roth, Maurício da Silveira Pereira, Aguinaldo Dildo Piske, Alexandre Uarth Christoff

Resumo


A caça e a perseguição aplicada a fauna silvestre são atividades ilegais frequentemente praticadas em áreas protegidas e que apresentam números expressivos em se tratando de atividades proibidas. Os registros abordados neste trabalho foram coletados ocasionalmente durante inventário da fauna de vertebrados terrestres, realizado entre janeiro e julho de 2009, na porção sul da Área de Preservação Ambiental do Ibirapuitã. Foi verificado o impacto sobre 10 espécies, envolvidas em 26 registros, motivados pela caça de espécies cinegéticas; Dasypus novemcinctus (n= 4), Dasypus hybridus (n= 4), Euphractus sexcinctus (n= 1), Hydrochoerus hydrochaeris (n= 1), Mazama gouazoubira (n= 2); ou pela perseguição a espécies pragas/predadoras; Ctenomys torquatus (n= 1), Lycalopex gymnocercus (n= 1), Leopardus geoffroyi (n= 2), Conepatus chinga (n= 8), Procyon cancrivorus (n= 2).

Palavras-chave


Mamíferos cinegéticos, unidade de conservação, bioma Pampa, predadores.

Texto completo:

PDF




L-ISSN: 1679-5946
e-ISSN: 1679-6179

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS