Desempenho de alevinos de jundiá Rhamdia quelen alimentados com diferentes níveis de energia na dieta

Paulo R. S. Lopes, Juvêncio L. O. F. Pouey, Dariane B. S. Enke, Clarice R. Martins, Graciele Timm

Resumo


Experimento realizado na Universidade Federal de Pelotas, no Departamento de Zootecnia, Setor de Piscicultura da Faculdade de Agronomia. Uma das principais exigências nutricionais para qualquer espécie animal é a energia, essencial para a manutenção, crescimento e reprodução. Para avaliar a exigência de energia na dieta de alevinos de jundiá Rhamdia quelen (peso = 5g) numa dieta isoprotéica (35% proteína bruta), 4 níveis de energia foram utilizados (2700, 3000, 3300 e 3600 kcal EM kg-1). A fonte energética foi o óleo de arroz. Foram utilizados 160 alevinos, distribuídos em 16 unidades experimentais (aquários com 40 l), utilizando 10 alevinos em cada unidade. O delineamento experimental foi inteiramente casualisado, com quatro tratamentos e quatro repetições. Os dados foram submetidos à análise de variância e análise de regressão. Os resultados indicam que o nível com maior teor de energia na dieta (3600 kcal EM kg-1) demonstrou melhor peso médio final, fator de condição corporal e melhor biomassa (P<0,05). A melhor relação energia/proteína (10,2 kcal g-1) foi encontrada no tratamento com maior inclusão de óleo de arroz na dieta (21%), que diferiu dos demais tratamentos (P<0,05).
Palavras-chave: jundiá, dieta, óleo, lipídios, alevinos, proteína.

Texto completo:

PDF




L-ISSN: 1679-5946
e-ISSN: 1679-6179

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. *Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS