Formação e produção acadêmica: o papel das editoras universitárias

Luciano Aronne de Abreu

Resumo


As primeiras editoras universitárias no Brasil foram criadas apenas recentemente, nos anos de 1961 e 1962, respectivamente nas Universidades de Brasília (UnB) e de São Paulo (USP). Esse processo, entretanto, seria reativado apenas em 1971, com a criação da editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e se tornaria mais expressivo a partir de 1982, com a criação de outras 19 editoras universitárias em todas as regiões do Brasil, dentre as quais se inclui a da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, a EDIPUCRS (1988). O papel e o sentido acadêmico dessas editoras, entretanto, foi se modificando ao longo desses anos, de prestadoras de serviços a participantes ativas e integradas ao projeto institucional de formação, produção e divulgação científica das universidades a que pertencem. Analisar essas questões, portanto, se constitui justamente o objetivo desse estudo, tendo por base o caso da EDIPUCRS.


Palavras-chave


Editoras universitárias. EDIPUCRS. História das editoras universitárias.

Texto completo:

PDF

Referências


BUFREM, Leilah Santiago. Editoras Universitárias no Brasil. São Paulo: EDUSP: Com-Arte; Curitiba: UFPR, 2001.

https://doi.org/10.1590/1981-5344/2599

BUFREM, Leilah Santiago. Práticas Editoriais e o Ensino Superior no Brasil. Revista Verbo – Associação Brasileira de Editoras Universitárias, n. 4, ago. 2008.

BUFREM, Leilah Santiago. Edição Universitária no Brasil. In: Edición Universitaria en América Latina: debates, retos, experiencias. Bogotá: Editorial Universidad del Rosario, 2011. p. 132-149.

BUFREM, Leilah Santiago; GARCIA, Tânia Maria Figueiredo Braga. A editora universitária diante dos desafios e tensões da institucionalização de suas práticas. Revista Verbo – Associação Brasileira de Editoras Universitárias, set. 2013.

CARMONA, Hilda Elena Hernández. Piedra, Papel y... Bites – los desafíos de la edición universitaria. In: Edición Universitaria en América Latina: debates, retos, experiencias. Bogotá: Editorial Universidad del Rosario, 2011. p. 158-174.

https://doi.org/10.2307/j.ctv75dbc9.9

CASTRO, Maria das Graças Monteiro. O livro como indicador de produção e produtividade acadêmica: a política de publicação das Editoras Universitárias Brasileiras. Revista Verbo – Associação Brasileira de Editoras Universitárias, set. 2013.

https://doi.org/10.18225/sispubisispub.17

EDITORA UNIVERSITÁRIA (Porto Alegre). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Política Editorial. 18.1 Porto Alegre: Edipucrs.

Disponível em: http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/assets/politica-editorial-18.1.0.pdf. Acesso em: 15 out. 2018.

https://doi.org/10.5783/rirp-9-2015-05-67-88

FAUSTINO, João; CLEMENTE, Elvo. História da PUCRS. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1999.

FERRAZ, Maria Cristina Comunian. O papel das Editoras Universitárias na formação do sujeito/autor. Revista Verbo – Associação Brasileira de Editoras Universitárias, v. 10, 2014.

GIRALDO, Jorge Iván Franco. Dilemas Globales em la Formación de las Editoriales Universitarias. In: Edición Universitaria en América Latina: debates, retos, experiencias. Bogotá: Editorial Universidad del Rosario, 2011. p. 73-86.

GUEDES, Maria do Carmo; PEREIRA, Maria Eliza Mazzilli. Editoras Universitárias – uma contribuição à indústria ou à artesania cultural? São Paulo em Perspectiva, v. 14, n. 1, 2000.

https://doi.org/10.1590/s0102-88392000000100009

KLINKE, Karina. Publicações universitárias e a apropriação do conhecimento científico. Revista Verbo – Associação Brasileira de Editoras Universitárias, v. 10, 2014.

Manual de Procedimentos Administrativos da EDIPUCRS, 2012.

MARQUES NETO, José Castilho. Leitura e Formação do Leitor. In: Edición Universitaria en América Latina: debates, retos, experiencias. Bogotá: Editorial Universidad del Rosario, 2011. p. 17-28.

PINTO, Manuel da Costa. Compromisso Acadêmico. Entrevista com Henryk Siewieski, Diretor da Editora UnB entre 2005 e 2011. Revista Verbo – Associação Brasileira de Editoras Universitárias, set. 2011.

RESTREPO, Juan Felipe Córdoba. Ciencia para el Continente, Producción Científica en América Latina: circulación, visibilidad y conocimiento. In: Edición Universitaria en América Latina: debates, retos, experiencias. Bogotá: Editorial Universidad del Rosario, 2011. p. 38-51.

https://doi.org/10.2307/j.ctv75dbc9.9

RESTREPO, Juan Felipe Córdoba. Las Instituciones de Educación Superior – el editor universitario aportes para redefinir su papel. Revista Verbo – Associação Brasileira de Editoras Universitárias, v. 10, 2014.

ROSA, Flávia et al. A Presença das Editoras Universitárias nos Acervos dos Repositórios Institucionais. Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 4, n. 2, p. 152-164, jul./dez. 2013. Edição especial.

https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v4i2p152-164

RÖSING, Tania Maria Kuchenbecker. Livro Universitário e a apropriação social do conhecimento. Revista Verbo – Associação Brasileira de Editoras Universitárias, v. 10, 2014.

TRÉSPIDI, Miguel Ángel. El Caso Argentino – edición universitaria argentina. In: Edición Universitaria en América Latina: debates, retos, experiencias. Bogotá: Editorial Universidad del Rosario, 2011. p. 111-128.

https://doi.org/10.2307/j.ctv75dbc9.9

VENTURA, Magda Maria. O Estudo de Caso como modalidade de pesquisa. Revista SOCERJ, v. 20, n. 5, p. 383-386, set./out. 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2019.2.32339

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.