Imagens do Chile: a fotografia documental entre a denúncia social e a expressão autoral

Charles Monteiro

Resumo


O presente artigo propõe uma reflexão sobre a fotografia de Kena Lorenzini para pensar as formas de resistência social e a manutenção da memória sobre os desaparecidos durante a ditadura militar chilena. As fotografias de mulheres em atos públicos contra a ditadura são especialmente importantes para refletir sobre as formas de dar visibilidade no espaço público à repressão política, à tortura e à censura que caracterizaram aquele período da história recente da América Latina. O trabalho de fotógrafos e fotógrafas organizados em agência independentes, como a AFI onde atuava Kena Lorenzini, ajudaram a dar visibilidade à resistência e a luta da sociedade civil chilena pelo retorno da democracia. Quase trinta anos após o retorno da democracia, o campo cultural chileno continua a apresentar produções visuais que instigam a reflexão sobre o terrorismo de Estado que assolou o país entre 1973 e de 1988.


Palavras-chave


fotografia documental; ditadura chilena; Kena Lorenzini; imagens do Chile.

Texto completo:

PDF

Referências


CORRADI, Montserrat Rojas; GONZÁLEZ, Laura; FONSECA, Mario. Visible/Invisible: tres fotógrafas durante la dictadura militar en Chile. Santiago: Ocho Libros Editores, 2012.

Davis , N. Os dois últimos anos de Salvador Allende. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1990.

DIDI-HUBERMAN, Georges. L’image survivante. Histoire de l’art et temps des fantômes selon Aby Warburg. Paris: Minuit, 2002.

EL PAIS. “Chile reconoce a más de 40.000 víctimas de la dictadura de Pinochet”. 20 agoto 2011.

ERRÁZURIZ, Luis Hernán; QUIJADA, Gonzalo Leiva. El golpe estético: dictadura militar en Chile (1973-1989). Santiago: Ocho Libros Editores, 2012. p. 13-43.

GAMARNIK, Cora. Fotografía y dictaduras: estratégias comparadas entre Chile, Uruguay y Argentina. In: Nuevo Mundo, Mundos Nuevos, EHESS, Paris, p. 1-30, 2012. Disponible en:

http://journals.openedition.org/nuevomundo/63127. Acesso: 6/3/2018.

https://doi.org/10.4000/nuevomundo.63127

LUGON, Olivier. 1890-2000: la realidad en todas suas formas. In: GUNTHERT, André; POIVERT, Michel. El arte de la fotografia: de las orígenes a la actualidad. Barcelona: Lunwerg, 2009.

MACAYA, Ángeles Donoso. Arte, documento e fotografía: prolegómenos para una reformulación del campo fotográfico en Chile (1977-1998). In: Aisthesis: Revista Chilena de Investigaciones Estéticas, n. 52, p. 407-424, 2012.

Moniz Bandeira , L. A. Fórmula para o caos. A derrubada de Salvador Allende. 1970-1973. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

QUIJADA, Gonzalo Leiva. Multitudes en sombra. Santiago: Ocho Libros Editores, 2008.

RAMÍREZ, Cláudio F. P. et al. (Org.). Chile 1973-1990: la dictadura de Pinochet. Santiago: LOM ediciones, 2013.

ROUILLÉ, André. A fotografia: entre documento e arte contemporânea. São Paulo: Senac, 2009.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Fotografia como arte do trauma e imagem-ação: jogo de espectros na fotografia de desaparecidos das ditaduras da América Latina. In: Fórum Latino -Ameri - cano de Fotografia de São Paulo . Disponível em:

http://www.forumfoto.org.br/wp-content/uploads/2010/09/

seligmann_fotografia_como_arte_do_trauma.pdf. Acesso em: 6 mar. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.2018.3.31742

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.