A república brasileira no contexto do capitalismo internacional: a intervenção norte-americana na revolta da armada de 1893

Naiara Vasconcellos Maia

Resumo


O presente estudo trata da relação entre o Brasil e os Estados Unidos no período que é tradicionalmente reconhecido como o da Consolidação republicana, ou seja, o período correspondente aos governos militares de Deodoro e Floriano. Partindo da análise de um fato econômico - o tratado comercial de 1891 - e de um fato político - a intervenção norte americana na revolta da Armada de 1893- procuramos mostrar o quanto o novo regime brasileiro foi suscetível às transformações ocorridas no centro do sistema capitalista. Durante as três últimas décadas do século passado, verificou-se um processo de desintegração da hegemonia britânica como o grande centro imperialista, iniciando-se a disputa entre os países já industrializados pelos domínios das regiões fornecedoras de matérias-primas. Examinando a correspondencia oficial expedida pelo Departamento de Estado, podemos identificar a preocupação do governo norte-americano em manter os mercados da america central e do sul sob o seu controle difere.

É dentro do contexto expansionista norte-americano que devemos entender a "amerizanização" da recém inaugurada república brasileira, bem como o interesse do departamento de Estado em apoiar o novo regime. N.V.M


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-864X.1982.1.30594

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

e-ISSN: 1980-864X | ISSN-L: 0101-4064


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.