Teaching oral language to intermediate students of Portuguese as an Additional Language: a didactic sequence proposal

Francianne dos Santos Velho, Valéria Schorghofer-Queiroz

Abstract


Although oral skills are prominent in the teaching materials of Portuguese as an Additional Language (PAL), they are commonly seen only as a colloquial language, proper of conversations and familiar and informal situations. There is still a lack of Brazilian publications on didactic materials in PAL that focus on oral language from the perspective of discourse genres and that seek to enable students to understand and perform authentic oral texts in different contexts of language use. Thus, we developed a didactic unit on the genre of instruction aiming to propose a material for teaching orality to intermediate students from the point of view of the didactic sequence developed by Schneuwly & Dolz (2004). We intend to present to PLA teachers and researchers a suggestion of a didactic unit that focuses on the production of oral genres by considering its varied aspects in situations of communication.


Keywords


Portuguese as an Additional Language; orality; Oral production; Discourse genres; Didactic sequence.

References


Almeida Filho, J. C. P. (Org.) (1989). Parâmetros atuais para o ensino de português língua estrangeira. Campinas: Pontes.

Almeida Filho, J. C. P. (2007). Projetos iniciais em Português para falantes de outras línguas. Brasília: UnB.

Almeida Filho, J. C. P. & Lombello, L. (1997). O ensino de Português para estrangeiros: Pressupostos para o planejamento de cursos e elaboração de materiais (2. ed.). Campinas: Pontes.

https://doi.org/10.26512/2016.02.d.20984

Andrighetti, G. (2009). A elaboração de tarefas de compreensão oral para o ensino de português como língua adicional em níveis iniciais (Dissertação de mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

https://doi.org/10.29289/259453942018v28s1059

Bakhtin, M. (2000). A estética da criação verbal (3. ed.). São Paulo: Marins Fontes.

Bakhtin, M. (2010). Marxismo e filosofia da linguagem: Problemas fundamentais do método sociológico da linguagem (14. ed.). São Paulo: Hucitec.

https://doi.org/10.1590/2176-457336646

Balthazar, L. L. (2014). Desenvolvimento da produção oral em língua italiana: Perspectivas teóricas e atividades práticas. Linguagem & Ensino, 17(2), 315-333.

Bueno, L. & Conceição, T. C. H. (Orgs.) (2015). Gêneros orais no ensino. Campinas: Mercado de Letras.

Costa, M. M. (2009). Sempre viva, a leitura. Curitiba: Aymará.

Carlos, V. G. & Bordini, M. (2012). Ensino de língua estrangeira por meio de gêneros textuais: Qual é a percepção dos professores em formação? REVISTA X, 11, 1-23.

https://doi.org/10.5380/rvx.v1i0.24705

Conceição, J. V. (2016). Gêneros orais nas aulas de PLA: Princípios e práticas de ensino (Dissertação de mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

https://doi.org/10.29289/259453942018v28s1059

Dolz, J. & Schneuwly, B. (2004). Gêneros e progressão em expressão oral e escrita: Elementos para reflexões sobre uma experiência suíça (francófona). In J. Dolz & B. Schneuwly (Orgs.), Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras.

Dolz, J., Noverraz, M., & Schneuwly, B. (2004). Sequências didáticas para o oral e a escrita: Apresentação de um procedimento. In J. Dolz & B. Schneuwly (Orgs.), Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado das Letras.

Fávero, L. L., Andrade, M. L., & Aquino, Z. (2000). Oralidade e escrita: Perspectivas para o ensino de língua materna (2. ed.). São Paulo: Cortez.

Marcuschi, L. A. (2003). Aspectos da oralidade descuidados, mas relevantes para o ensino de português como segunda língua. In E. Gärtner, M. J. P.

Herhuth, & N. N. Sommer (Orgs.), Contribuições para a didáctica do português língua estrangeira (pp. 15-39). Frankfurt: Verlag Teo Ferrer de Mesquita.

https://doi.org/10.17771/pucrio.ple.33611

Martelotta, M. E. & Alcântara, F. (1996). Discursivização na partícula né? In M. E.

Martelotta, S. J. Votre, & M. M. Cezario (Orgs.), Gramaticalização no português do Brasil: Uma abordagem funcional. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.

Ministério da Educação (Brasil) (2013). Certificado de proficiência em Língua Portuguesa para estrangeiros: Guia do participante. Brasília: MS.

Recuperado de http://www.ufrgs.br/acervocelpebras/arquivos/guias/guia-do-participante

Ministério da Educação (Brasil) (2016). Certificado de proficiência em Língua Portuguesa para estrangeiros: Manual de orientações para os coordenadores de postos aplicadores do Celpe-Bras.

Recuperado de http://www.ufrgs.br/acervocelpebras/arquivos/manuais/manualdo-aplicador-2016. https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.9986

Queiroz, V. S. (2017). A competência discursiva em textos de participantes do Celpe-Bras: Uma abordagem modular (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

https://doi.org/10.14393/19834071.2016.36163

Roulet, E. (1999). La description de l’organisation du discours: Du dialogue au texte. Paris: Didier.

Santos, L. G., Baumvol, L. K., & Gomes, C. P. (2016). Ensino de PLA para falantes de espanhol: Uma proposta de sequência didática para alunos iniciantes. BELT: Brazilian English Language Teaching Journal, 7(2), 146-162.

https://doi.org/10.15448/2178-3640.2016.2.26134

Scaramucci, M. V. R. (1999). Celpe-Bras: Um exame comunicativo. In M. J. Cunha, & P.

Santos (Orgs.), Ensino e pesquisa em português para estrangeiros: Programa de ensino e pesquisa em português para falantes de outras línguas (cap. 11, pp. 105-112). Brasília: UnB.

https://doi.org/10.1590/s0102-44502000000200010

Schlatter, M. (1999). Celpe-Bras: Certificado de Língua Portuguesa para Estrangeiros: Breve histórico. In M. J. Cunha, & P. Santos (Orgs.), Ensino e pesquisa em português para estrangeiros: Programa de ensino e pesquisa em português para falantes de outras línguas (cap. 10, pp. 97-104). Brasília: UnB.

https://doi.org/10.1590/s0102-44502000000200010

Schlatter, M. & Garcez, P. (2012). Línguas adicionais na escola: Aprendizagens colaborativas em inglês. Erechim: Edelbra.

Silva, E. T. (1988). Elementos de pedagogia da leitura. São Paulo: Martins Fontes. Xavier, R. P. & Souza, D. T. (2008). O que os alunos pensam sobre o livro didático de inglês? Trabalhos de Linguística Aplicada, 47(1), 65-89.

https://doi.org/10.1590/s0103-18132008000100005




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/2178-3640.2019.1.33108

License URL: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR

e-ISSN: 2178-3640

Except where otherwise specified, material published in this journal is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International license, which allows unrestricted use, distribution and reproduction in any medium, provided the original publication is correctly cited.