Atualidade brasileira: a democracia substantiva e a pedagogia do oprimido

Conceição Paludo, Magda Gisela Cruz dos Santos, Paulo Eduardo Dias Taddei

Resumo


Pautados pelo conceito de democracia substantiva, neste artigo, analisamos algumas das dimensões da atual crise econômica, política e social brasileira e, com base em um estudo bibliográfico, explicitamos as principais contribuições das categorias de ‘opressão’ e ‘educação libertadora’ cunhadas por Freire. O estudo demonstrou que as referidas categorias contribuem para a análise crítica da atualidade brasileira e, portanto, para a efetivação de processos de ‘contrainternalização’ da ordem burguesa, como define Mészáros (2008). Com isso, concluímos que a obra de Freire, especialmente por meio das categorias de ‘opressão’ e ‘educação libertadora’, apresenta uma importância significativa para a consolidação de processos educativos que contribuam com o aprofundamento de uma democracia substantiva (MÉSZÁROS, 2015), um elemento fundamental à superação da sociabilidade fundada na exploração de uma classe por outra.


Palavras-chave


atualidade brasileira; democracia; pedagogia do oprimido; resistência

Texto completo:

PDF

Referências


ANDREOLLA, Antonio Balduino. Interdisciplinaridade na obra de Freire: uma pedagogia da siombiogênese e da solidariedade. In: STRECK, Danilo et al. (Org.). Paulo Freire, ética, utopia e educação. Rio de Janeiro, Vozes, 1999.

BOITO Jr., Armando. A crise política do neodesenvolvimentismo e a instabilidade da democracia. Crítica Marxista, n. 42, p. 155-162, 2016.

DOWBOR, Ladislau. A Era do Capital Improdutivo. São Paulo: Palavras & Autonomia Literária, 2017.

FERNANDES, Florestan. Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. 2. ed. Rio Janeiro: Zahar Editores, 1975.

FERNANDES, Florestan; PRADO JUNIOR, Caio. Clássicos sobre a revolução brasileira. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17 ª ed.- Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança. Rio de Janeiro: 6ª ed. - Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Indignação. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

FREIRE, Paulo. À sombra desta Mangueira. 2ª ed. - Olho d’Água: São Paulo, 1995.

GADOTTI, Moacir. Paulo Freire: uma biobibliografia. In: GADOTTI, Moacir (ORG). Paulo Freire: uma biobibliografia. São Paulo: Cortez, 1996.

KATZ, C. Neoliberalismo, neodesenvolvimentismo, socialismo. São Paulo: Expressão Popular: Perseu Abramo, 2016.

LEHER, Roberto; VITTORIA, Paolo; MOTTA, Vania Cardoso. Educação e mercantilização em meio à tormenta político-econômica do brasil. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 9, n. 1, p.14-24, abr. 2017.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia Alemã. Tradução de Alvaro Pina. 1ª Ed. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

MÉSZÁROS, István. Igualdade substantiva e democracia substantiva. Revista Margem a Esquerda - Ensaios Marxistas. Vol. 25, 1ª ed., São Paulo: Boitempo, 2015.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. 2ª. Ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

MÉSZÁROS, István. Para Além, do Capital. Tradução de Paulo Cesar castanheira. Editora da UNICAMP, 2002.

NASCENTES, Antenor. Dicionário da Língua Portuguesa da Academia Brasileira de Letras – Rio de Janeiro: Bloch Ed, 1988.

OLIVEIRA, Avelino da Rosa. Verbete Oprimido/Opressor. In: STRECK, Danilo R., REDIN, Euclides, ZITKOSKI, Jaime José. (Orgs.). Dicionário Paulo Freire. 2ª ed., Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008, p. 168-169.

PALUDO, Conceição. Movimentos sociais e educação popular: atualidade do legado de Paulo Freire. In: STRECK, Danilo, GHIGGI, Gomercindo, SILVEIRA, Fabiane Tejada, PITANO, Sandro de Castro. (Org.). Leituras de Paulo Freire: contribuições para o debate pedagógico contemporâneo. Brasília: Liber Livro Editora, 2010, p. 39-55.

PAULY, Evaldo Luis. Dicionário Paulo Freire. In: STRECK, Danilo R., REDIN, Euclides, ZITKOSKI, Jaime José. (Orgs.). Dicionário Paulo Freire. 2ª ed., Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008, p 313-319.

SANTOS, Ariovaldo. Marx, Engels e a luta de partido na Primeira Internacional. Londrina: Ed. UEL, 2002.

SCHNORR, Giselle Moura. Pedagogia do oprimido. p. 33-68. In: SOUZA, Ana Inês, SCHNORR, Giselle Moura, SCHWENDLER, Sônia Fátima, BERTOLINI, Marilene A. Amaral, ALBUQUERQUE, Targélia de Souza, ZANETTI, Maria Aparecida (Org.). Paulo Freire: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2001.

SCOCUGLIA, Afonso Celso. A história das ideias de Paulo Freire e a atual crise de paradigmas. 2ª edição. João Pessoa: Ed. Universitaria/UFPB, 1999.

SOUZA, Jessé. A elite do atraso: da escravidão à Lava Jato. Rio de janeiro. Leya, 2017.

STANLEY, Jason. Como funciona o fascismo: a política do “nós” e “eles”. Tradução de Bruno Alexander. 2ª Ed. Porto Alegre: L&PM, 2019.

TORRES, Carlos Alberto. Leitura crítica de Paulo Freire. São Paulo, Loyola, 1981.

TROTSKY, Leon. A história da Revolução Russa: a queda do tzarismo. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

VIEIRA, Evaldo. Os direitos e a política social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

ZANETTI, Maria Aparecida. Pedagogia da esperança. p. 197-218. In: SOUZA, Ana Inês, SCHNORR, Giselle Moura, SCHWENDLER, Sônia Fátima, BERTOLINI, Marilene A. Amaral, ALBUQUERQUE, Targélia de Souza, ZANETTI, Maria Aparecida (Org.). Paulo Freire: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2019.3.34086

ISSN-L: 0101-465X | e-ISSN: 1981-2582


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.