Ação profissional e subjetividade: para além do conceito de intervenção profissional na psicologia

Fernando González Rey, Daniel Magalhães Goulart, Marília dos Santos Bezerra

Resumo


O presente artigo visa apresentar e discutir possibilidades de sistemas de ações profissionais a partir da teoria da subjetividade em uma perspectiva cultural-histórica, de modo a avançar sobre temas e práticas historicamente ausentes na psicologia soviética. Para tanto, são discutidas ações profissionais em diferentes contextos, a saber, na psicoterapia, nas práticas escolares, na atuação em instituições de saúde e na comunidade. Essa proposta teórica implica uma concepção dialógica e não instrumental dos sistemas de ações profissionais e atribui uma forte importância à capacidade dos indivíduos e grupos de se posicionarem de forma ativa em seus diversos caminhos de vida, emergindo como sujeitos de suas próprias experiências. Nesse sentido, as práticas profissionais devem ser orientadas a favorecer o desenvolvimento humano, para além da resolução pontual de problemas específicos.


Palavras-chave


Psicologia do desenvolvimento. Psicoterapia. Inclusão educacional. Assistência à saúde. Ação comunitária.

Texto completo:

PDF

Referências


BEZERRA, Marília Santos. Dificuldades de aprendizagem e subjetividade: Para além das representações hegemônicas do aprender. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

BLEICHMAR, Silvia. Conceptualización de catástrofe social: límites y encrucijadas. In: WAISBROT, D.; WIKINSKI, M.; SLUCKI, D.; TOPOROSI, S. (Org.). Clínica psicoanálitica ante las catástrofes sociales: la experiencia argentina. Buenos Aires: Paidos, 2003. p. 35-51.

DANIELS, Harry. Changing situations and motives. In: HEDEGAARD, M.; EDWARDS, A.; FLEER, M. (Org.). Motives in children development: cultural historical approaches. London: Cambridge University Press, 2012. p. 191-208.

FLEER, Marilyn. Conceptual play: foregrounding imagination and cognition during concept formation in early years education. Contemporary Issues in Early Childhood, v. 12, n. 3, p. 224- 237, 2011. https://doi.org/10.2304/ciec.2011.12.3.224

FLEER, Marilyn. The development of motives in children´s play. In: HEDEGAARD, M.; EDWARDS, A.; FLEER, M. (Org.). Motives in children development: cultural historical approaches. London: Cambridge University Press, 2012. p. 79-96.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Relación entre la metodología, la teoría y la investigación empírica en el estudio de la personalidad. Journal de Psicología, v. 10, n. 6, p. 21-42, 1989.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Psicoterapia y Personalidad: algunas reflexiones. Revista Cubana de Psicología, v. VII, p. 117-127, 1990.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Personalidad, salud y modo de vida. México: UNAM Campus Iztacala, 1993.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Epistemología cualitativa y subjetividad. São Paulo. EDUC, 1997.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Saúde e subjetividade: desafios para a investigação em psicologia da saúde. Universistas Psicológica, Brasilia, v. 1, n. 1, p. 25-44, 2000.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Sujeto y subjetividad: una aproximación histórico-cultural. México: D. F. Editora Thomson, 2002.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Personalidade Saúde e Modo de Vida. São Paulo. Thomson, 2004.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Pesquisa qualitativa e subjetividade: os processos de construção da informação. São Paulo: Thomson Learning, 2005.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Psicoterapia, subjetividade e pós modernidade: uma aproximação histórico-cultural. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Subjetividade e saúde: superando a clínica da patologia. São Paulo: Cortez Editora, 2011.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Advancing on the concept of sense: subjective and subjective configurations in human development. In: HEDEGAARD, M.; EDWARDS, A.; FLEER, M. (Org.). Motives in children development: cultural historical approaches. London: Cambridge University Press, 2012. p. 45-62.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Human motivation in question: discussing emotions, motives and subjectivity from a culturalhistorical standpoint. Journal for the Theory of Social Behavior, v. 45, n. 3, p. 1-18, 2014. https://doi.org/10.1111/ jtsb.12073

GOULART, Daniel Magalhães. Institucionalização, subjetividade e desenvolvimento humano: Abrindo caminhos entre educação e saúde mental. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

GOULART, Daniel Magalhães. Clínica, subjetividade e educação: uma integração teórica alternativa para forjar uma ética do sujeito no campo da saúde mental. In: GONZÁLEZ REY, F.; BIZERRIL, J. (Org.). Saúde, cultura e subjetividade: uma referência interdisciplinary. Brasília: UniCEUB, 2015. p. 34-57.

HEDEGAARD, Mariane. The dynamic aspects in children´s learning and development. In: HEDEGAARD, M.; EDWARDS, A.; FLEER, M. (Org.). Motives in children development: cultural historical approaches. London: Cambridge University Press, 2012. p. 9-27.

LEONTIEV, Alexei Nikolaevich. Deyatelnosti, Soznaniye, Lischnosti [Atividade, consciência, personalidade]. Moscou: Politizdat, 1975.

MIASICHEV, V. N. Lischnost e nevrozy [A personalidade e a neurose]. Leningrado: Editora Universidade de Leningrado, 1960.

MITJÁNS MARTÍNEZ, Albertina. La escuela como organización: sus possibilidades creativas y inovadoras. Revista Linhas Críticas, v. 1, n. 8, p. 45-56, 1999.

MITJÁNS MARTÍNEZ, Albertina. Inclusão escolar: desafios para o psicólogo. In: MITJÁNS MARTINEZ, A. (Org.). Psicologia Escolar e compromisso social. Campinas: Alínea, 2005, p. 105-127.

MITJÁNS MARTÍNEZ, Albertina. La perspectiva históricocultural y la educación especial: contribuciones iniciales y desarrollos actuales. Actualidades Investigativas en Educación, v. 9, n. esp., p. 1-28, 2009.

MOLL, Luis. Only life educates: Immigrant families, the cultivation of bileteracy, and the mobility of knowledge. In: PORTES, P.; SALAS, S. (Org.). Vygotsky in the 21st century society: advances in cultural historical theory and praxis with non-dominant communities. New York: Peter Lang, 2011. p. 151-161.

PORTES, Pedro. Vygorsky´s significance in advancing counseling and psychoterapy. In: PORTES, P.; SALAS, S. (Orgs.). Vygotsky in the 21st century society. New York: Peter Lang, 2011, p. 113-130.

ROSSATO, Maristela. O movimento da subjetividade na superação das dificuldades de aprendizagem. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

VASILYUK, Fedor. Coexperiencing psychoterapy as a psychotechnical system. Journal of Russian and East European Psychology, v. 52, n. 1, p. 1-58, 2015. https://doi.or g/10.1080/10610405.2015.1064721

YASNITSKY, Anton. Vygotsky circle during the decades of 1931-1934: Toward an integrative science of mind, brain and education. Tese (Doutorado) – Department of Curriculum, Teaching and Learning, University of Toronto, Toronto, 2009.

YASNITSKY, Anton. Revisionist revolution in Vygotskian science: toward cultural-historical Gestalt psychology. Journal of Russian and East European Psychology, v. 50, p. 3-15, 2012. https://doi.org/10.2753/RPO1061-0405500400




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2016.s.24379

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS