Base Nacional Comum Curricular: apontamentos crítico-clínicos e um trampolim

Sandra Mara Corazza

Resumo


Este artigo realiza o esforço de constituir movimentos de análise crítica e de interlocução clínica, no espaço-tempo da Base Nacional Comum Curricular, tal como esta foi exposta em primeira versão destinada à consulta pública (2015- 2016). Movimentos críticos-clínicos, que parecem necessários para acompanhar os enigmáticos deslocamentos e rearranjos, pelos quais passam o país, o mundo, o capital, o trabalho, as relações, a educação. Por meio de uma analítica genealógico-nietzschiana, problematiza o quadrilátero conceitual-operatório da Base; releva suas figuras e o artifício fabulatório que lhe dá sustentação; indica 16 questionamentos a seus elementos constituintes. Conclui pela proposição de pensar e sentir a Base Nacional Comum Curricular, como abertura democrática para a formulação de novos problemas antes do que soluções e como um trampolim para currículos que emerjam do dia-a-dia da docência, levando os professores a se tornarem, outra vez, os seus autores.


Palavras-chave


Base Nacional Curricular.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTHUSSER, Louis. O futuro dura muito tempo; seguido de Os fatos: autobiografias. Tradução Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

ANPED (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação), 2015. Base Nacional Comum: currículo para a educação básica em disputa. Disponível em:

basica-em-disputa>. Acesso em: 29 abr. 2015.

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR. Ministério da Educação, Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2015.

CORAZZA, Sandra Mara. Base Nacional Comum Curricular: um trampolim, Zero Hora, Porto Alegre, 2016a. Disponívelem: . Acesso em: 10 jan. 2016.

CORAZZA, Sandra Mara. Currículos alternativos/oficiais:o(s) risco(s) do hibridismo. Revista Brasileira de Educação, Brasília, n. 17, p.100-154, maio-ago. 2001.

CORAZZ A, Sandra Mara. Currículos nômades: múltiplos nomes em 51 fragmentos. VII Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul: Pesquisa em Educação e Inserção Social, Universidade do Vale do Itajaí, SC. 23 jun. 2008. Disponível em: . Acesso em: 05 jul. 2008.

CORAZZA, Sandra Mara. O que se transcria em educação?Porto Alegre: UFRGS; Doisa, 2013.

CORAZZA, Sandra Mara. Prazo para opinar sobre Base Nacional Curricular encerra em março. ADVERSO/ADUFRGS, Porto Alegre, 2016b. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA UFRGS. Dossiê Parâmetros Curriculares Nacionais. Educação & Realidade – Currículo e Política de Identidade, Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 229-241, jan./jun.1996.

FREUD, Sigmund. El malestar em la cultura. In: FREUD, Sigmund. Obras completas de Sigmund Freud. Tomo III. Traduccion Luis Lopez-Ballesteros y de Torres. Madrid: Biblioteca Nueva, 1981a, p.3017-3071.

FREUD, Sigmund. El porvenir de uma ilusion. In: FREUD, Sigmund. Obras completas de Sigmund Freud. Tomo III. Traduccion Luis Lopez-Ballesteros y de Torres. Madrid: Biblioteca Nueva, 1981b. p. 2961-2992.

MACEDO, Elizabeth. Base Nacional Curricular Comum: novas formas de sociabilidade produzindo sentidos para educação. Revista e-Curriculum. São Paulo, v.12, n.3, out./dez.2014, p.1530-1550. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2015.

NIETZSCHE, Friedrich. Verdade e mentira no sentido extramoral. Tradução Noéli Correia de Melo Sobrinho. Comum, Rio de Janeiro, v. 6, n. 17, p.5-23, jul./dez. 2001.

RODRIGUEZ, Sergio Aldo; BERLINCK, Manoel Tosta (Orgs.). A psicanálise de sintomas sociais. Tradução Claudia Berliner e Maira Firer Tanis. São Paulo: Escuta, 1988.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2016.s.23591

ATENÇÃO

Sistema em manutenção

Migração do sistema OJS para a versão 3.0. Durante este período os usuários:

  • Poderão acessar todo o conteúdo já publicado
  • Não poderão efetivar encaminhamentos do fluxo editorial (submissão, avaliação, publicação)

Previsão: 06/07/2020


ISSN-L: 0101-465X | e-ISSN: 1981-2582


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.