Algumas notas sobre educação e ética à luz do pensamento de Kant

Edmilson Menezes Santos, Carlota Boto

Resumo


O presente ensaio tem por objetivo estabelecer alguma reflexão sobre o tema da educação e da ética a partir da leitura acerca do pensamento pedagógico de Kant expresso no texto Sobre a pedagogia. O referido trabalho origina-se de um curso ministrado pelo filósofo junto à Universidade de Könisberg. É considerado pela literatura como um texto menor, em virtude inclusive de ter sido publicado postumamente por um de Kant – Theodor Rink –, a partir de notas e apontamentos tomados para as preleções do professor sobre temas concernentes à pedagogia. Compreende-se que o texto Sobre a pedagogia ilustra o modo pelo qual Kant pensava a educação. Iluminado pelos escritos de Rousseau, mas profundamente tributário da literatura da Ilustração, destaca-se no trabalho a busca de compreensão da questão da moralidade. Kant considera uma dimensão moral inclusive no ato de instruir, cuja âncora deve ser a transposição da natureza para preparar a maioridade do juízo, e a infância e a juventude para a vida na coletividade.

Palavras-chave


Educação. Moral. Instrução. Disciplina. Rousseau. Kant.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2000.

ARISTÓTELES. Arte poética. In: ARISTÓTELES; HORÁCIO; LONGINO. A poética clássica. Tradução de Jaime Bruna. São Paulo: Editora Universidade de São Paulo; Cultrix, 1981.

BARROS, Gilda Naécia Maciel. Rousseau e a questão da cidadania. Disponível em: http://www.hottopos.com/convenit2/rousseau.htm - Acesso em: 04 out. 2008.

BARROS, Roque Spencer Maciel de. Meditação sobre Rousseau. São Paulo: USP, Centro Regional de Pesquisas Educacionais, 1963. (Separata do v. 6)

BILBENY, Norbert. La revolución en la ética: hábitos y creencias en la sociedad digital. Barcelona: Anagrama, 1997.

BOBBIO, Norberto. Direito e Estado no pensamento de Emanuel Kant. São Paulo: Mandarim, 2000.

CALVINO, Italo. Por que ler os clássicos? São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

CASSIRER, Ernst. A questão Jean-Jacques Rousseau. Tradução de Erlon José Paschoal. São Paulo: Unesp, 1999.

COMMELIN, P. Mitologia grega e romana. Tradução de Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

CRAMPE-CASNABET, Michèle. Kant: uma revolução filosófica. Tradução de Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

DALBOSCO, Cláudio Almir. Da pressão disciplinada à obrigação moral: esboço sobre o significado e o papel da pedagogia no pensamento de Kant. Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, p. 1-12, set./dez. 2004. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302004000400012&lng=en&nrm=iso - Acesso em: 11 mar. 2011.

DALBOSCO, Cláudio Almir; EIDAM, Heinz. Moralidade e educação em Kant. Ijuí: Editora Unijuí, 2009.

FERRY, Luc. Kant: uma leitura das três críticas. Rio de Janeiro: Difel, 2009.

FREIRE, Sônia Barreto. Do co-pertencimento das duas metafísicas de Kant na implementação do seu projeto pedagógico. Revista do

Mestrado em Educação, Universidade Federal do Sergipe, Núcleo de Pós-Graduação em Educação, v. 10, p. 43-50, jan./jun. 2005.

FRANCISCO, Maria de Fátima Simões. Autoridade e contrato pedagógico em Rousseau. In: AQUINO, Júlio Groppa (Org.). Autoridade e autonomia na escola: alternativas teóricas e práticas. 2. ed. São Paulo: Summus, 1999.

FRANCISCO, Maria de Fátima Simões. Notas acerca da educação doméstica e educação pública no Emílio de Rousseau. Notandum, São Paulo, ESDC/CEMOrOC-Feusp/IJI; Porto, Universidade do Porto, n. 16, p. 53-64, 2008. Disponível em: http://www.hottopos.com/notand16/index.htm - Acesso em: 10 jul. 2009.

GOLDSCHMIDT, V. Individu et communauté chez Rousseau. In: BÉNICHOU, P. et al. Pensée de Rousseau. Paris: Seuil, 1984. p. 147-161.

HERMANN, Nadja. Ética e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

HÖFFE, Otfried. Immanuel Kant. Tradução de Christian Viktor Hamm e Valério Rohden. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

KANT, Immanuel. Crítica da razão prática. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1987.

KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes. Tradução de Paulo Quintela. Lisboa: Edições 70, 1988.

KANT, Immanuel. Resposta à pergunta: que é o Iluminismo? (1784). In: KANT, Immanuel. A paz perpétua e outros opúsculos.

Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1989.

KANT, Immanuel. Sobre a pedagogia. Tradução de Francisco Cock Fontanella. 3.ed. Piracicaba: Unimep, 2002.

KANT, Immanuel. Education. Tradução de Annette Churton. Michigan: University of Michigan Press, 2004a.

KANT, Immanuel. Réflexions sur l’éducation. Tradução de Alexis Philonenko. Paris: J. Vrin, 2004b.

LA TAILLE, Yves de. Moral e ética. Porto Alegre: Artmed, 2006.

LEBRUN, Gérard. Sobre Kant. São Paulo: Iluminuras, 2001.

MACHADO, Lourival Gomes. Homem e sociedade na teoria política de Jean-Jacques Rousseau. São Paulo: Martins; Editora da Universidade de São Paulo, 1968.

MARQUES, José Oscar de Almeida (Org.). Verdades e mentiras: 30 ensaios em torno de Jean-Jacques Rousseau. Ijuí: Editora Unijuí, 2005.

MARQUES, José Oscar de Almeida (Org.). Reflexos de Rousseau. São Paulo: Humanitas, 2007.

MENEZES, Edmilson. Kant e a pedagogia. Educação e Sociedade, Campinas, v. 3, n. 43, p. 463-477, 1992.

MENEZES, Edmilson. Kant e a educação das luzes. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 4, n. 27/28, p. 113-127, 2000.

MENEZES, Edmilson. Dignidade e educação em Kant. In: BERGER, Miguel André (Org.). A pesquisa educacional e as questões da

educação na contemporaneidade. Maceió: Editora da Universidade Federal de Alagoas, 2010. p. 200-211.

PUIG, Josep Maria. A construção da personalidade moral. São Paulo: Ática, 1998.

PHILONENKO, Alexis. Introduction: Kant et le problème de l’éducation. In: KANT, Immanuel. Réflexions sur l’éducation. Tradução de Alexis Philonenko. Paris: J. Vrin, 2004.

PINHEIRO, Celso de Moraes. Kant e a educação: reflexões filosóficas. Caxias do Sul: Educs, 2007.

POLLA, Cauê Cardoso. O ABC do cosmopolitismo: Kant e a educação. São Paulo, tese (doutorado) – São Paulo, FFLCH/USP, 2013.

PORTA, Mario Ariel Gonzalez. A filosofia a partir de seus problemas: didática e metodologia do estudo filosófico. São Paulo: Loyola, 2002.

RAWLS, John. História da filosofia moral. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

ROSSETTI, Livio. Introdução à filosofia antiga: premissas filológicas e outras “ferramentas de trabalho”. São Paulo: Paulus, 2006.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Do contrato social: ensaio sobre a origem das línguas. Discurso sobre a origem e os fundamentos da

desigualdade entre os homens. Discurso sobre as ciências e as artes. In: ROUSSEAU, Jean-Jacques. Tradução de Lourdes Santos Machado. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. p. 321-352. (Col. Os Pensadores)

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Oeuvres complètes – 2: oeuvres philosophiques et politiques; des premiers écrits au Contrat social (1735-1762). Paris: Seuil, 1971.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Oeuvres complètes – 3: oeuvres philosophiques et politiques; de l’Émile aux derniers écrits politiques (1762-1772). Paris: Seuil, 1971.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou da educação. Tradução de Sérgio Milliet. 3.ed. São Paulo: Difel, 1979.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Projeto para a educação do Senhor de Sainte-Marie. Florianópolis: Paraula, 1994.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Ensaios pedagógicos. Tradução e apresentação: Priscila Grigoletto Nacarato. Bragança Paulista: Comenius, 2004.

SANTOS, Robinson. Kant e a possibilidade de uma educação cosmopolita. Revista do mestrado em educação, Universidade Federal do Sergipe, Núcleo de Pós-Graduação em Educação, v. 10, p. 29-42, jan./jun. 2005.

STAROBINSKI, Jean. J.-J. Rousseau: la transparence et l’obstacle. Paris: Gallimard, 1971.

THOUARD, Denis. Kant. São Paulo: Estação Liberdade, 2004.

TORRES, Salvador Mas. Ethos y polis: una historia de la filosofía práctica en la Grecia clásica. Madrid: Istmo, 2003.

TUGENDHAT, Ernst. Lições sobre ética. Tradução de Róbson Ramos dos Reis et al. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

VANCOURT, Raymond. Kant. Tradução de António Pinto Ribeiro. Lisboa: Edições 70, 2003.

VANDEWALLE, Bernard. Kant: educación y crítica. Tradução de Horácio Pons. Buenos Aires: Nueva Visión, 2005.

VIEIRA, Trajano. Édipo rei de Sófocles. São Paulo: Perspectiva; Fapesp, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2014.3.16740

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS