Bullying nas escolas: a metodologia dos círculos restaurativos

Andréia Mendes dos Santos, Patricia Krieger Grossi, Patricia Teresinha Scherer

Resumo


O bullying é uma forma de violência (verbal, física, material, psicológica, moral, sexual ou virtual), de forma intencional e repetida. Esta pesquisa qualitativa foi realizada em quatro escolas de Porto Alegre/RS através de grupos focais com 64 alunos na faixa etária de 9 a 17 anos e entrevistas com 10 profissionais das escolas. O objetivo foi investigar as manifestações do bullying e a efetividade dos círculos restaurativos. Esses são encontros dialógicos entre agressor e vítima, mediados por um coordenador. Visa expressar os motivos subjacentes ao conflito e elaborar acordos. Os resultados evidenciam satisfação em relação aos círculos restaurativos, porém tal prática pode ser paliativa ou punitiva quando o acordo é imposto.

Palavras-chave


Bullying. Círculos restaurativos. Violência. Escolas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Kathanne Lopes; SILVA, Annamaria Cavalcante; CAMPOS, Jocileide Sales. Importância da identificação precoce da ocorrência do bullying: uma revisão de literatura. Revista Pediatria, Fortaleza, v. 9, n. 1, p. 8-16, 2008.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BAUER, Martin, W; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

BRANCHER, Leoberto. Práticas restaurativas: manual de práticas restaurativas. Porto Alegre, 2008. (apostila)

DAY, Nancy. Violence in schools: learning in fear. Berkeley Heights, NJ: Enslow, 1996.

DEMO, Pedro. Metodologia científica em ciências sociais.

ed. São Paulo: Atlas, 1995.

FANTE, Cleo. Fenômeno bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. 2. ed. rev. Campinas: Verus, 2005.

GROSSI, Patrícia Krieger; SANTOS, Andreia Mendes dos. Bullying in Brazilian schools and restorative practices. Canadian Journal of Education, v. 35, p. 120-136, 2012.

GUARESCHI, Pedrinho; SILVA, Michele. Bullying: mais sério do que se imagina. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1525 Acesso em: 20 ago. 2010.

LOPES NETO, Aramis Antonio; SAAVEDRA, Lucia Helena. Diga não para o bullying. Rio de Janeiro: ABRAPI, 2004.

MARSHALL, Chris; BOYACK, Jim; BOWEN, Hellen. Como a justiça restaurativa assegura a boa prática: uma abordagem baseada em valores. In: SLAKMON, C.; DE VITTO, R.; PINTO, R. Gomes. Justiça restaurativa. Brasília: Ministério da Justiça, PNUD, 2005.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 5. ed. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco, 1998.

MORRISON, Brenda. Bullying escolar e justiça restaurativa: compreensão teórica do papel do respeito, orgulho e vergonha. The Society for the Psychological Study of Social Issues. 2006. Disponível em: http://snowbirdbooks.com/images/downloads%20gratuitos/liv_justica_restaurativa.pdf#page=19 Acesso em: 21 ago. 2010.

PEPLER, Debra; CRAIG, Wendy. Promuovere le relazioni ed eliminare la violenza – il modello PREVNet in Canada (Promoting Relationships and Eliminating Violence – The PREVNet Model in Canada). Età evolutiva 90, 97-105,

PEPLER, Debra;& CRAIG, Wendy. Making a Difference in Bullying. Disponível em: http://psycserver.psyc.queensu.ca/craigw/Craig_Pepler_2000_REPORT_Making_a_Difference_in_Bullying.pdf 1988. Acesso em 25 out. 2013.

RIO GRANDE DO SUL. Lei 13.474, de 28 de junho de 2010. Dispõe sobre o combate da prática de “bullying” por instituições de ensino e de educação infantil, públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos. Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, n. 121, 29 jun. 2010. Disponível em: http://www.al.rs.gov.br/Legis/Arquivos/13.474.pdf Acesso em: jul. 2010.

ROLIM, Marcos. Bullying: o pesadelo da escola. Porto Alegre: Dom Quixote, 2010.

SANTOS, Andreia Mendes dos; GROSSI, Patricia K. Fenômeno bullying: desvendando esta violência nas escolas públicas de Porto Alegre. Revista Textos & Contextos, Porto Alegre, v. 7, n. 2, p. 286-301. jul./dez. 2008. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/viewFile/4827/3633 Acesso em: 23 jun. 2011.

SANTOS, Andreia Mendes dos; GROSSI, Patricia K. Des-

vendando o fenômeno bullying: a situação das escolas de Porto Alegre/Brazil. México: Académica Espanõla, 2012. v. 1, p. 130.

SILVA, Ana Beatriz Barbosa. Bullying, Cartilha 2010 – Projeto justiça nas escolas. Brasília, DF: MEC, 1. ed. 2010.

SIMMONS, Rachel. Garota fora do jogo: a cultura oculta da agressão nas meninas. Rio de Janeiro: Rocco, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2014.2.14495

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS