Reconfigurações do saber científico e implicações para o ensino superior

José Valdinei Albuquerque Miranda, Gilcilene Dias da Costa

Resumo


O texto discute o contexto de crise das metanarrativas legitimadoras da ciência moderna e suas implicações para as instituições de ensino superior no tocante ao ensino, pesquisa e currículos de formação de professores. Seguindo as pistas deixadas por Jean-François Lyotard, em sua obra A condição pós-moderna (2000), o estudo problematiza o processo de introdução de mecanismos técnicos no sistema educacional brasileiro que legitimam um modelo “cientificista” do conhecimento e determina o perfil “neotecnicista” da formação. As análises convergem com a crítica lyotardiana e apontam a insuficiência das metanarrativas modernas diante da coexistência de múltiplos discursos, práticas e racionalidades que permeiam o espaço da vida social e o campo institucional da educação e do currículo. Por fim, ressalta a importância das dimensões integradoras teórica, política e sociocultural nos currículos de formação de professores-pesquisadores no ensino superior.

Palavras-chave


Currículo. Formação. Ensino Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Wilmar do Valle. Tempos pós-modernos. In: LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. 6. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2000.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO (MEC). Proposta de diretrizes para a formação inicial de professores da educação básica, em curso de nível superior. Maio/2000.

HABERMAS, Jürgen. Pensamento pós-metafísico. São Paulo: Tempo Brasileiro; BTU, 1990.

LARROSA, Jorge. Nietzsche & a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. 6. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2000.

MACEDO, Elizabeth. Formação de professores e diretrizes curriculares nacionais: para onde caminha a educação? Teias, Rio de Janeiro, n. 2, p. 7-18, jul.-dez. 2000.

MACEDO, Elizabeth; MOREIRA, Antonio Flávio. Em defesa de uma orientação cultural na formação de professores.

In: CANEN, Ana; MOREIRA, Antonio Flávio (Org.). Ênfases e omissões no currículo. Campinas, São Paulo: Papirus,

MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa (Org.). Currículo: questões atuais. Campinas, São Paulo: Papirus, 1997.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Da ideia de universidade à universidade de ideias. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, n. 27/28, p. 11-62, jun. 1989.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. Porto, Portugal: Afrontamento, 2000.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SILVA, Tomaz Tadeu da. O currículo como fetiche: a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Investigações filosóficas. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2014.2.13185

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS